Política

Laço Azul recebe declaração de utilidade pública na CMU

Projeto de Lei apresentado pelo vereador Franco Cartafina (PHS) declarou a utilidade pública da Associação de Apoio aos Autistas Laço Azul. A aprovação do PL aconteceu na sessão desta terça-feira (9). A votação foi acompanhada pela presidente da entidade, Karla Coelho, e pela vice-presidente, Luiza Coelho.
O vereador Franco destacou a importância do trabalho desenvolvido pela Associação e que graças a este trabalho, muitas mães não estão ficando mais perdidas, através do apoio recebido.
Ainda segundo Franco, a entidade não terá seu apoio apenas enquanto estiver na Câmara Municipal, mas também quando assumir a vaga como deputado. “As entidades sem fins lucrativos fazem um trabalho muito importante para a cidade”, afirmou o vereador.
A declaração de utilidade pública vai possibilitar que a Associação receba verbas públicas e outros benefícios legais. A Laço Azul trabalha com a promoção dos direitos e a dignidade da pessoa humana com autismo e seus familiares, em especial crianças e adolescentes, a promoção da assistência social às minorias e excluídos, desenvolvimento econômico e combate à pobreza, além de promover, participar e incentivar as atividades de pesquisa, tecnologia e estudos sobre o autismo.
A presidente Karla Coelho agradeceu pelo apoio do vereador, que sempre apoia os autistas e participa dos eventos. Para ela, o maior problema é a falta de políticas públicas, a falta de estrutura para atender este público, pois quem tem autismo não pode esperar.
Karla também fez uma homenagem às famílias do Laço Azul, formada em sua maioria, por mães solteiras, assim como casais homossexuais que adotam autistas e avós que fazem papel de mães. “É preciso valorizar todos os tipos de família”, disse ela.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.