DestaquePolítica

Marcos Montes será secretário da Agricultura de Bolsonaro

O ex-prefeito de Uberaba, deputado federal Marcos Montes (PSD-MG), foi nomeado secretário da agricultura pela futura ministra da Pasta, Tereza Cristina (DEM-MS), no governo de Jair Bolsonaro (PSL). Montes é o segundo mineiro anunciado para primeiro escalão do Planalto.
O anúncio foi realizado nesta terça-feira (27) na Frente Parlamentar da Agricultura, presidida atualmente por Tereza. O deputado esteve à frente do grupo entre 2015 e 2016.
Nas últimas eleições, Montes foi vice na chapa de Antonio Anastasia (PSDB). Embora tenham sido considerados preferidos, eles foram surpreendidos pela ascensão meteórica de Romeu Zema (Novo), que saiu de 4% no início do primeiro turno para 71,8% dos votos válidos no segundo turno. Anastasia fechou com 28,2%.
Em sua conta no Facebook, Montes confirmou a indicação da futura ministra. “Uma honra trabalhar com esta batalhadora da causa da agropecuária, cujo perfil reúne qualidade técnica e qualidade política. E desta forma, integrar o futuro governo Jair Bolsonaro, que tanta esperança tem despertado no sofrido povo brasileiro”, disse ele.
Maior intercâmbio comercial – Após ser anunciado, Marcos Montes concedeu uma entrevista coletiva na qual elogiou Tereza Cristina por representar, na opinião dele, o que pequenos e grandes produtores esperam da pasta.
“Agradeço a ela e ao presidente Bolsonaro pela confiança. O presidente Bolsonaro também quer implementar uma nova administração nesse país, e tenho certeza que eu darei a ela, tentarei dar a ela, a tranquilidade para poder realmente exercer esses profundos conhecimentos que ela tem pra mostrar ao Brasil, principalmente no exterior. Dar ao Brasil a oportunidade de maior produção e de maior intercâmbio comercial com o mundo que nos chama para poder participar”, afirmou.

Prioridades – Questionado sobre as prioridades da pasta, Montes afirmou que o Ministério precisa passar mais credibilidade. Isso porque, na opinião dele, o Brasil ainda precisa mostrar ao mundo que é um país sério, onde os setores público e privado “caminham juntos”.
O novo secretário-executivo afirmou, também, que a pasta precisa dar segurança jurídica ao produtor rural e tranquilidade para o escoamento da produção.

Polêmica – Durante a campanha, Marcos Montes levantou polêmica quando, ainda no primeiro turno, descartou a participação do tucano Geraldo Alckmin na reta final das eleições e declarou apoio a Bolsonaro.
A afirmação foi feita durante reunião com correligionários em Patrocínio, no Alto Paranaíba. Na ocasião, o deputado disse, ainda, que Anastasia também deveria apoiar o capitão do exército. O senador se manteve neutro até o final das eleições.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.