Política

MG recebe técnicos para iniciar renegociação de dívida com União

Secretário da Fazenda, Gustavo Barbosa liderará as negociações com os técnicos da União

O primeiro passo para renegociação da dívida de Minas Gerais com a União foi dado nesta segunda-feira (14). O anúncio da chegada de uma equipe técnica do Tesouro Nacional foi feito pelo governador Romeu Zema (NOVO) nas redes sociais. A medida foi apontada por ele, em entrevistas, como uma das condições para que o 13º salário do funcionalismo que não foi pago pelo ex-governador Fernando Pimentel (PT) seja quitado.
De acordo com o governador, o objetivo é levantar as primeiras informações de como será o processo junto ao governo federal.
Zema incumbiu o secretário da Fazenda Gustavo Barbosa de explicar a situação em um vídeo. De acordo com ele, as informações econômicas e financeiras serão repassadas aos técnicos. “Isso faz parte do processo do plano de recuperação fiscal. Eles vão entender as contas de Minas e com isso nos auxiliar a construir um plano que consiga reequilibrar finanças do estado. Mais um passo importante para voltarmos à normalidade”, disse.
Nas primeiras entrevistas depois de empossado no cargo, o governador Romeu Zema condicionou o pagamento do 13º salário atrasado do funcionalismo a essa renegociação. O governo encerrado pelo petista Fernando Pimentel se negou a fazer um acordo com a União por causa das contrapartidas exigidas, como privatização de estatais e aumento na alíquota de contribuição previdenciária dos servidores públicos.
Zema já acenou positivamente para essas duas hipóteses. Na semana passada, em entrevista à TV Record, o governador disse preparar um pacote de projetos para enviar à Assembleia Legislativa no qual incluiu a privatização de estatais. Também admitiu rever a contribuição previdenciária dos servidores.
A renegociação dos estados com a União permite aos estados ficar sem pagar o serviço da dívida por três anos, o que daria um alívio imediato aos cofres mineiros.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.