Cidade

Minas Gerais registra mais de 17,8 mil casos prováveis de dengue em 2019

Danilo Cruvinel

Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) divulgou ontem, atualização do Boletim Epidemiológico de Monitoramento dos casos de dengue, chikungunya e zika vírus. De acordo com o levantamento, em 2019, até o momento, Minas Gerais registrou 17.860 casos prováveis (casos confirmados + suspeitos) de dengue. Além disso, em 2019, há quatro óbitos em investigação para dengue.
Boletim de Epidemiológico indica que até o momento, Minas Gerais registrou 317 casos prováveis da Febre Chikungunya, sendo desse total, oito gestantes, com duas com confirmação laboratorial até o momento. SES/MG informou ainda que há um óbito em investigação, notificado em 2018. Em 2019, até o momento, não houve registro de óbitos suspeitos da doença.
Em relação à zika, foram registrados 92 casos prováveis da doença em 2019, sendo 26 em gestantes sem confirmação laboratorial até o momento. Casos prováveis de zika em gestantes foram registrados em 13 municípios, com destaque para Ituiutaba e São Francisco (4 gestantes cada), Belo Horizonte e Uberlândia (3 gestantes cada), Aimorés, Baldim e Passos (2 gestantes cada).
Ainda conforme o Boletim Epidemiológico da SES/MG, foram registrados em Uberaba, até o momento, 449 casos prováveis de dengue, três casos de Chikungunya e dois de zika vírus.
Registro maior de casos – A SES/MG informou que um registro maior de casos é esperado para este período (meses quentes e chuvosos) devido à sazonalidade da doença. Dessa forma, o estado está em situação de alerta para esse aumento no número de casos das doenças transmitidas pelo Aedes (dengue, chikungunya e zika). A SES/MG ainda destacou que as ações de controle da dengue, zika e chikungunya são permanentes, ocorrendo durante todo o ano.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.