CidadeDestaque

Monitoramento das minas aponta que água é imprópria para consumo

Monitoramento da qualidade da água das minas de acesso público na cidade, realizado pela Prefeitura Municipal de Uberaba, por meio da Seção de Vigilância Ambiental em Saúde, no segundo semestre de 2018, aponta que todas as minas d’água analisadas se encontram impróprias para consumo humano. O trabalho de monitoramento nas minas acontece semestralmente e analisa dados como presença de coliformes, presença da bactéria E. coli e pH da água em amostras de nascentes com maior fluxo de pessoas e de fácil acesso em Uberaba.
Ana Maria Zanelatto, chefe de Seção de Vigilância Ambiental em Saúde, explica que neste semestre foram analisadas sete minas, ao invés de oito, pois uma delas foi aterrada por uma construtora e não é mais de acesso público. Ela destaca a importância de sempre consumir água tratada para evitar doenças como diarréias infecciosas, hepatite A e parasitoses. “Existe uma questão cultural muito forte de acreditar que a água de minas é melhor, mas as amostras analisadas mostram que não é assim, inclusive pelo crescimento das cidades em volta das minas. Por isso, reforçamos para a população não consumir essa água”, alerta Ana Maria.
A chefe de seção ainda reforça que o ideal é sempre consumir água tratada, mas em caso de ausência da mesma, a população pode proceder de duas maneiras: a primeira é filtrar a água com filtro doméstico, coador de papel ou pano limpo e adicionar duas gotas de hipoclorito de sódio a 2,5% a cada 1 litro de água, misturar bem e esperar 30 minutos antes de consumir a água. A segunda maneira é filtrar a água com filtro doméstico, coador de papel ou pano limpo e ferver por cinco minutos.
As minas analisadas estão localizadas na: Rodovia MG 190, Km 2; av. Maranhão, S/N°; rua Olímpia Cândida de Castro; rua Geraldo Ferraresi, S/N°; rua Irineu Neiva Ferro, S/N°; av. Dr. Randolfo Borges Junior, S/N°; e rua Prof. Leôncio Ferreira Amaral, S/N°.

Mostre mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.