Banner prefeitura Covid
Artigo

Paulo Nogueira

Jornalista

Reflexões

ReflexõesArtigos diários

04/06/2020 05h00
Por: Redação

O AMOR ACIMA DE TUDO

O amor é muito mais profundo e verdadeiro quando Deus acontece primeiro na vida do casal. A gente sabe o quanto é bom saber que existe alguém para amar e sentir o carinho com expressão desse amor, principalmente se ele é verdadeiro e alicerçado em uma promessa de fidelidade e respeito por parte dos dois que se amam e querem fazer desse amor um exemplo de relacionamento alimentado pela proteção de Deus em nossas vidas. No casamento, as pequenas coisas são as grandes coisas. É estar unidos ao enfrentar o mundo. É formar um círculo de amor que una toda a família. É proferir elogios e ter capacidade para perdoar e esquecer.

É proporcionar uma atmosfera onde cada qual possa crescer na busca recíproca do bem e do belo. É não só casar-se com a pessoa certa, mas ser o companheiro perfeito. E para ser o companheiro ou a companheira perfeita é preciso ter bom humor e otimismo, ser natural e saber agir com tato. É saber escutar com atenção, sem interromper a cada instante, é mostrar admiração e confiança, interessando-se pelos problemas e atividades do outro. Perguntar o que o atormenta, o que o deixa feliz, por que está aborrecido. É ser discreto, sabendo o momento de deixar o companheiro a sós para que coloque em ordem seus pensamentos. É distribuir carinho e compreensão, combinando amor e poesia, sem esquecer galanteios e cortesia. É ter sabedoria para repetir os momentos do namoro. Aqueles momentos mágicos em que a orquestra do mundo parecia tocar somente para os dois. É ser o apoio diante dos demais. É ter cuidado no linguajar, é ser firme e leal. É saber dar atenção para a família do outro pois, ao se unir o casal, as duas famílias formam uma unidade. É cultivar o desejo constante de superação. É responder dignamente e de forma justa por todos os atos,

é ser grato por tudo o que um significa na vida do outro. O amor real, por manter as suas raízes no equilíbrio, vai se firmando dia a dia, através da estreita convivência sempre com respeito e dignidade.         O amor, nascido de uma vivência progressiva e madura, não tende a acabar, mas amplia-se, uma vez que os envolvidos passam a conhecer vícios e virtudes, manias e costumes de um e de outro. O equilíbrio do amor promove a prática da justiça e da bondade, da cooperação e do senso de dever, da afetividade e advertência amadurecida. A união de duas pessoas sempre mostra que algo de sublime, perfeito, sensível e eterno ainda existe. O casamento e a solidez de vida do ser humano, é a base e o princípio de se encontrar o leme e a direção da vida correta, da paz e da harmonia.

 

Paulo Nogueira - Jornalista - Membro da Associação Brasileira de Jornalismo Científico

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários