Coluna

Lawrence Borges

Bastidores

10/06/2020 05h00
Por: Redação

FUNDÃO ELEITORAL

Com R$ 200.925.914,05, o PT será o partido com mais dinheiro do Fundo Eleitoral para custear campanhas de prefeitos e vereadores em 2020. A divisão do "fundão" entre as siglas foi anunciada na segunda-feira, 8, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A segunda maior cota será do PSL, legenda que elegeu e abrigou o presidente Jair Bolsonaro até novembro, com R$ 193.680.822,47.

 

FUNDÃO ELEITORAL 2

Depois do PT e do PSL, a sigla que terá mais recursos para a campanha, ficando em terceiro lugar nesse ranking, será o PSD, com R$ 157.180.452,52. Na sequência, aparecem o MDB e o PP, com, respectivamente, R$ 154.867.266,21 e R$ 140.245.548,54.

 

DESABAFO COM A CODAU

Uberabense posta vídeo nas redes sociais demonstrando que a conta de água da Codau saiu do consumo mínimo para cerca de R$ 250,00, detonando o presidente da Codau e o deputado Heli Andrade, e pior não consegue a restituição dos valores.

 

ISOLAMENTO VS CEMIG

São mais de 700 mil consumidores mineiros que reclamaram dos aumentos acima de 50% em suas contas de energia elétrica, em abril – primeiro registro após a quarentena do novo coronavírus. Houve caso de acréscimo de 720% no valor em relação ao mês anterior.

 

PEGOU MAL

A nomeação de Gustavo Mori como secretário municipal foi bastante criticada pelos servidores municipais, e por parte da classe política. Embora seja um bom profissional, os articuladores políticos sustentam que precisava prestigiar partidos políticos da base.

 

SERVIDORES ESTADUAIS

Os servidores públicos de Minas receberão a primeira parcela do salário referente ao mês de maio na próxima segunda-feira (15). O valor pago contempla todas as categorias e será de R$ 2 mil nesse primeiro momento, informou o governo nesta terça-feira (9).

 

DEFICIT PREVIDENCIÁRIO DE MINAS

O déficit do Governo de Minas Gerais com a Previdência dos servidores foi de R$ 6,580 bilhões, nos cinco primeiros meses de 2020. Isso significa que somente as contribuições atuais dos funcionários públicos e a contrapartida do empregador (Estado) não foram suficientes para cobrir as despesas previdenciárias. Por isso, esse montante teve que ser aportado pelo Tesouro Estadual para pagar as aposentadorias e pensões. Esse valor é R$ 500 milhões superior ao déficit registrado no mesmo período de 2019, que foi de R$ 6,080 bilhões.

 

AUXÍLIO EMERGENCIAL PRORROGADO

O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou ontem que o auxílio emergencial será prorrogado por mais dois meses, conforme já havia sido anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro e que, durante esse tempo, o setor produtivo pode se preparar para retomar as atividades, com a adoção de protocolos de segurança. “E depois [a economia] entra em fase de decolar novamente, atravessando as duas ondas [da pandemia e do desemprego]”, disse Guedes, durante a 34ª Reunião do Conselho de Governo.

 

FRAUDE NO AUXÍLIO EMERGENCIAL

Mais de 22 mil brasileiros que moram no exterior pediram auxílio emergencial. Quase 90 mil proprietários de veículos cujo valor de mercado é de mais de R$ 60 mil também fizeram a solicitação, barrada pela CGU.

 

AUXÍLIO EMERGENCIAL PARA MUNICÍPIOS

O Banco do Brasil creditou ontem a primeira parcela de R$ 15,036 bilhões do auxílio financeiro da União aos estados, Distrito Federal e municípios, informou a Secretaria do Tesouro Nacional. O valor é referente ao auxílio financeiro de que trata a Lei Complementar 173, sancionada no fim do mês passado para o combate aos efeitos da pandemia do novo coronavírus. Segundo o Tesouro Nacional, serão repassados R$ 9,25 bilhões para os estados, R$ 5,748 bilhões para os municípios e R$ 38,6 milhões para o Distrito Federal, totalizando R$ 15,036 bilhões.

 

DESEMPREGO

Em meio à pandemia de Covid-19, foram feitos 960.258 pedidos de seguro-desemprego em maio, aumento de 53% na comparação com o mesmo mês do ano passado (627.779) e de 28,3% na comparação com abril deste ano (748.540). As informações foram divulgadas hoje (9) pelo Ministério da Economia. Em maio, os três estados com maior número de requerimentos foram São Paulo (281.360), Minas Gerais (103.329) e Rio de Janeiro (82.584).

 

SERÁ?

Apesar de o governo dar como certa a prorrogação do auxílio emergencial por um valor menor dos que os atuais R$ 600, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta terça-feira, 9, que uma redução no benefício precisa passar pelo Congresso. Ele sugeriu um corte linear nos salários de membros dos três Poderes para bancar o benefício no valor de R$ 600 por mais tempo.

 

CONTRA O ADIAMENTO DAS ELEIÇÕES

PGR envia ao Congresso parecer contra adiamento das eleições municipais de 2020. Vice-procurador-geral eleitoral, Renato Brill de Góes, defendeu ontem a manutenção das datas.

 

ATÉ JUNHO

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse em entrevista à CNN que quer decidir com os líderes do Congresso até o final de junho sobre adiar ou não as eleições municipais. "Que a gente decida até o final de junho e a partir daí possa aprovar uma emenda constitucional", disse ele.

 

REVOGADO

O governo federal editou nesta terça-feira, 9, uma edição extra do "Diário Oficial da União" (DOU) para revogar portaria do Ministério da Economia que tirou R$ 83,9 milhões do orçamento do Bolsa Família e transferiu o valor para a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência (Secom), que usaria a verba para ampliar gastos com publicidade.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários