Esporte

Flamengo tem trunfo para equilibrar as finanças

No caso do Flamengo, o clube renegociou pagamentos de contratações e reduziu salários por dois meses

24/06/2020 05h00
Por: Redação

O futebol ensaia os primeiros passos para retornar no Brasil, e uma das grandes preocupações dos clubes é o impacto financeiro da pandemia do coronavírus, que já paralisou as competições por três meses e diminuiu receitas. No caso do Flamengo, o clube renegociou pagamentos de contratações e reduziu salários por dois meses, mas tem um trunfo: cerca de R$ 53 milhões a receber de atletas já negociados.

A alta no câmbio do euro é um motivo de alerta, já que o clube ainda tem que pagar, entre outros casos, pelas parcelas da contratação de Gabigol (comprado por 16,5 millhões de euros). Foi também um elemento dificultador na renovação de Jorge Jesus. Há, no entanto, o outro lado da moeda. Até o fim do ano, o Flamengo tem a receber por jogadores já negociados.

São 6,6 milhões de euros por Reinier, no dia 10 de julho, 2 milhões de euros da última parcela por Jean Lucas, do Lyon, no dia 1º de julho, e 500 mil dólares pela última parcela da ida do atacante Felipe Vizeu para Udinese.

As duas últimas parcelas de 6,6 milhões de euros pela venda de Reinier serão pagas em 2021 - dias 10 de janeiro e 10 de julho.

Para tentar ganhar fôlego financeiro neste momento de pouco fluxo de caixa, a diretoria do Flamengo renegociou prazos para pagamento de atletas contratados este ano. Pelo centroavante Pedro, por exemplo, o clube conseguiu empurrar as parcelas para o próximo ano. O valor total da negociação é de 2 milhões de euros, que podem ser abatidos em caso de contratação em definitivo ao fim do empréstimo da Fiorentina.

Além da renegociação de pagamentos por contratações, o Flamengo chegou a um acordo com o elenco para a redução salarial de 25% durante dois meses.

“Quando tratamos essa situação com os líderes do elenco, assumimos alguns compromissos com os jogadores. Não que eles tivessem pedido nada em contrapartida, mas, por experiência, me posicionei que seriam 60 dias dessa maneira e depois faríamos outra reunião para tratar sobre o assunto novamente. Esse prazo ainda não chegou, mas quando chegar faremos uma nova reunião”, disse o vice de futebol Marcos Braz.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários