PMU
Coluna

“Essa vai ser uma opção da classe política”

Cláudio Humberto

Cláudio Humberto

Cláudio HumbertoCláudio Humberto Rosa e Silva é um jornalista brasileiro, colunista e editor-chefe do Diário do Poder, responsável pela ascensão de Fernando Collor de Mello no cenário político nacional. Sua coluna é reproduzida em jornais de todo o Brasil.

23/08/2019 06h00Atualizado há 1 semana
Por: Redação

“Essa vai ser uma opção da classe política”

Ministro Paulo Guedes (Economia) sobre a recriação da CPMF ou imposto semelhante

 

Delação do filho de Cedraz leva pânico ao TCU

Ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) estão apreensivos, alguns em pânico, segundo afirmou um deles, com o suposto acordo de delação premiada negociado com o Ministério Público Federal (MPF) pelo advogado Tiago Cedraz, filho do ministro Aroldo Cedraz, ex-presidente da corte. A notícia caiu como uma bomba no TCU, e foi tema de conversas reservadas, ontem. Pai e filho, que hoje viveria em Miami, foram delatados por Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia.

 

Tráfico de influência

Tiago é acusado de, agindo com o pai, receber pagamento do dono da UTC, para influir em dois processos no TCU de interesse da empresa. 

 

Relações no Tribunal

Cedraz, filho, frequentou o TCU durante anos e se tornou amigo de quase todos os ministros. Também tem parceiros na classe política.

 

Afastamento do TCU

O relator da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, pediu o imediato (e um inédito) afastamento do ministro Cedraz das funções no TCU.

 

Apostas na 2ª Turma

O caso Cedraz está na Segunda Turma do STF e divide expectativas, entre os que apostam em pizza e os que esperam condenação.

 

Brasil é recordista em número de estatais: 418

O Brasil sustenta nada menos que 418 estatais. Se o governo federal vender essas primeiras 17, o que já seria feito histórico, ainda assim restarão 401 amontoadas sobre as costas do pagador de impostos no Brasil. O levantamento é da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), realizado em 39 países. Nenhum deles tem tantas estatais. Na Suíça, caso mais positivo, são apenas quatro.

 

Maior, mais leve

Os países mais desenvolvidos do mundo não carregam o peso das estatais. Japão, por exemplo, tem apenas oito, a Áustria, dez.

 

Sonho australiano

Austrália, país semelhante ao Brasil em dimensões geográficas e com economias de tamanho semelhante, tem só oito estatais. 

 

Mau exemplo

Após longos anos de economia estatizada, na época do comunismo, a Hungria tem 378 estatais. É o 2º em número de empresas do governo.

 

Lixo e nada mais

Impressiona, na lista de estatais a serem privatizadas, que o brasileiro sustente tantas porcarias que só produzem prejuízos, boquinhas e corrupção. A existência de algumas era ignorada até pelos iniciados.

 

Não vai acabar bem

Distribuidoras/atravessadoras instalaram em Brasília esquema de lobby para tentar manter o cartório que lhes dá exclusividade na venda de combustíveis aos postos. Isso vai acabar com Polícia Federal na porta.

 

Negócios à parte

Deputados do PSD, José Maria Alkimin, Sebastião Paes de Almeida (o “Tião Medonho”), Carlos Murilo e Bias Fortes Filho jogavam pôquer, nos anos 1960, para tricotar sobre política. Certa vez, altas horas, o anfitrião Tião Medonho pediu para encerrar a jogatina, estava cansado. Também dono da banca, Tião fez as contas: Alkimin devia Cr$17. Ele revirou os bolsos e pediu: “Tião, me empresta Cr$20? Pago a mesa e fico com algum no bolso...” Tião Medonho reagiu: “Para você? Nunca! Eu sei que você não vai pagar, por isso prefiro que fique me devendo Cr$17 do que Cr$20.

 

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

www.diariodopoder.com.br

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias