Saúde

Postura errada pode afetar a coluna durante o home office

Trabalho em casa pode aumentar problemas de má postura, afirma ortopedista.

28/06/2020 05h00
Por: Redação

 

O termo "dor nas costas" nunca foi tão pesquisado no Brasil. Desde o

dia 26 de fevereiro, quando o país registrou o primeiro caso de

contaminação por Covid-19, a busca pelo termo aumentou 76%. Os dados

são do Google Trends, o serviço de análise de tendências do

buscador.

 

A má postura pode causar dores e problemas de saúde ao longo do tempo.

Com o surgimento da pandemia do novo Coronavírus, trabalhar em modo

home office agora faz parte da rotina de muitos brasileiros. A maioria

das pessoas não fica o tempo todo sentado às mesas e acaba indo

trabalhar no sofá ou até mesmo na cama.

 

É muito importante ter mesa e cadeira na altura correta, com apoio para

os braços e coluna. “Trabalhar deitado ou sem apoiar os pés no chão

atrapalha bastante até no rendimento do trabalhador. A má postura

causa fadiga dos músculos, cefaleia, insônia, dores nas costas e

pescoço. Em longo prazo, pode ocasionar a DORT (doença relacionada ao

trabalho), na qual podem ocorrer as alterações na coluna, como

escoliose, hérnias de disco e hipercifose, entre outros”, afirma o

ortopedista do Hospital Santa Clara, Dr. Thiago de Freitas Borges

Vasconcelos.

 

Sinais de má postura e soluções para corrigi-la

 

- Ombros inclinados para frente

 

- Dores nas costas e pescoço

 

- Dores lombares ao sentar e levantar

 

- Formigamento nos pés ou mãos

 

Para evitar esses problemas é preciso preparar um local de trabalho

adequado, melhorando assim a qualidade de vida, além de aumentar o

rendimento no trabalho. “Faça alongamentos várias vezes ao dia. Dê

uma pausa de 15 minutos e ande pela casa. Utilize suporte de apoio para

o notebook ou monitor do computador para que a cabeça não fique

inclinada para baixo. O ideal é manter a tela na altura dos olhos para

evitar a curvatura do pescoço. Utilize uma cadeira com apoio total das

costas e também para os braços. Não se esqueça dos pés, eles não

devem ficar pendurados”, alerta o ortopedista

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários