Cidade

Brasil está fora da lista da reabertura europeia

Antes dessa mudança, só estavam autorizadas as viagens essenciais

01/07/2020 05h00
Por: Redação

Os países da União Europeia (UE) aprovaram ontem a reabertura das fronteiras a partir de 1º de julho aos turistas de 15 países --moradores do Brasil, Estados Unidos, Turquia e Rússia, por enquanto, têm o acesso proibido.

Antes dessa mudança, só estavam autorizadas as viagens essenciais.

A lista dos autorizados, que será revisada a cada duas semanas, inclui Argélia, Austrália, Canadá, Geórgia, Japão, Montenegro, Marrocos, Nova Zelândia, Ruanda, Sérvia, Coreia do Sul, Tailândia, Tunísia e Uruguai, além da China, mas o gigante asiático, sob critérios de reciprocidade, informou o Conselho da UE em um comunicado.

Foram usados critérios de saúde. Os países de residência dos turistas, e não a sua nacionalidade, será o fator chave para determinar se eles poderão entrar ou não na União Europeia, de acordo com as autoridades.

Os 27 países que compõem o bloco não são obrigados legalmente a adotar a resolução, mas se não fizerem isso, correm risco de ter as suas fronteiras com outros países da Europa fechada -portanto, dificilmente algum país terá uma política diferente.

 

Fora da lista - Rússia, Brasil, Turquia e EUA estão entre os países onde a contenção do vírus é considerada pior que a média da União Europeia. Esses países terão que esperar uma revisão por ao menos mais duas semanas.

A medida visa dar apoio ao setor de viagens e aos destinos turísticos, particularmente os países do sul da Europa, que são os mais atingidos pela pandemia.

A lista precisava de uma maioria qualificada de países europeus para ser aprovada --ou seja, 15 países que representassem 65% da população.

Os países membros podem restringir a entrada de pessoas das 15 nações que foram liberadas.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários