PMU
MS aprova adesão

MS aprova adesão de Uberaba no Saúde da Hora e atendimento noturno

Maria das Graças Salvador

23/08/2019 06h00Atualizado há 3 semanas
Por: Redação
Prefeito Paulo Piau e o vice-prefeito João Gilberto Ripposati fizeram questão de atender pessoalmente as reivindicações da comunidade durante o Prefeitura Presente
Prefeito Paulo Piau e o vice-prefeito João Gilberto Ripposati fizeram questão de atender pessoalmente as reivindicações da comunidade durante o Prefeitura Presente

A Prefeitura de Uberaba, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, irá estender o horário de funcionamento em quatro unidades de saúde para até 22 horas. O anúncio foi feito ontem pelo prefeito Paulo Piau e pelo secretário de Saúde, Iraci Neto, durante o evento “Prefeitura Presente”, que foi realizado na praça da Abadia.

Ao longo do mês de setembro, as Unidades Matriciais de Saúde (UMS) Álvaro Guaritá, no Vallim de Melo; Nossa Senhora da Abadia, no bairro Abadia e Professor Aluízio Prata, no Elza Amuí, assim como a Unidade Básica de Saúde (UBS) Valdemar Hial Junior, no bairro Fabrício, passarão a atender o terceiro turno, até às 22h, de forma gradativa. As unidades contarão com equipe completa: médicos, enfermeiros, auxiliares, dentistas, entre outros. O valor do investimento nas quatro unidades gira em torno de R$ 150 mil mensais, somando R$ 1,8 milhão ao ano.

O prefeito Paulo Piau destacou que o credenciamento de Uberaba pelo Ministério da Saúde para o Programa Saúde na Hora, vai melhorar o atendimento da saúde à população. “Hoje as UBSs atendem até as cinco da tarde, depois o atendimento é UPA. Vamos passar a atender em quatro unidades bem distribuídas em Uberaba até as 10 horas da noite, isso vai facilitar o acesso das pessoas na unidade e com que elas procurem às UPAS apenas em casos de urgência e emergência”, enfatiza o prefeito. 

 

O Programa – O Programa Saúde na Hora, divulgado em abril pelo Ministério da Saúde, destina mais recursos para os municípios que ampliarem o horário de atendimento das UBS e possibilita às unidades de saúde funcionar em modelos de 40, 60 e 75 horas semanais. Na época do anúncio do programa e da divulgação do edital, Uberaba já contava com unidades de saúde que atendiam os critérios necessários para se classificarem.

Segundo o secretário de Saúde, Iraci Neto, quando o município viu o lançamento do programa e detectou que Uberaba tinha todos os pré-requisitos, pediu a adesão e a resposta veio nesta quinta (22). Um dos pré-requisitos é que o município tinha de ter pelo menos três equipes de saúde da Família. “Nossas unidades funcionam das 7h às 17h, e com o Saúde na Hora passaremos a atender em um horário alternativo, das 18h às 22h. Teremos uma hora para a troca de equipe. Neste ano serão oito unidades funcionando até as 22h. Nesta primeira etapa vamos iniciar com estas quatro UMS. Até o final do ano acontece a segunda etapa, quando o programasse estenderá para mais quatro unidades. No próximo ano será a terceira etapa, com a construção de mais quatro unidades de saúde dentro do programa”, observa o secretário. 

Iraci Neto lembra que está é mais uma oportunidade de acesso à população nos bairros, que não precisará ir às UPAs para atendimentos mais simples. Uma expectativa é minimizar o fluxo das UPAs, uma vez que dados da Saúde Municipal apontam que 55% dos atendimentos das UPAs são procedimentos simples que poderiam ser feitos nas unidades básicas.  “Vamos atender a região do grande Abadia, Vallim de Melo, Fabrício e Elza Amuí I, II, III e IV, fora do horário comercial. A escolha das unidades levou em conta o posicionamento estratégico para que possamos atender às demandas programadas e livres, dando oportunidade aos trabalhadores e a toda a população a buscar atendimento básico de saúde após as 18h”, ressalta Iraci. (MGS)

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias