Banner prefeitura Covid
Cidade

Por meio de lives, profissionais difundem diversas áreas

Apesar desse cenário contribuir para a propagação de informações de origem e qualidade duvidosas

05/08/2020 05h00
Por: Redação

A pandemia da Covid-19 criou uma realidade sem precedentes na história. Embora não seja a primeira situação pandêmica, é a primeira em que a situação de isolamento social vem acompanhada da possibilidade de compartilhar e acessar informações dos mais variados teores. Apesar desse cenário contribuir para a propagação de informações de origem e qualidade duvidosas, há pessoas se esforçando para gerar e consumir conteúdos diversificados e informativos. Um meio eficiente para a propagação de conhecimento e entretenimento são as lives, vídeos transmitidos em tempo real de diferentes plataformas.

Para a psicóloga, professora universitária e consultora organizacional, Daniela Sabino, as lives são as antigas palestras presenciais, com a vantagem de milhares de pessoas de todo o mundo poderem assistir simultaneamente. Ela fala ainda de como é importante que os profissionais estejam atentos a conteúdos diversos, para compor suas competências de conhecimento e comportamento. Assim, será possível a adaptação à complexidade do mercado de trabalho atual. “A diversidade faz você perceber as situações por diversos ângulos, para melhor compreensão”, comenta Sabino.

O coordenador do curso de Direito da Uniube Uberlândia, professor Alexandre Corrêa, tem investido tempo na realização de lives sobre temas específicos junto a profissionais de cada área. “As lives são oportunidades para partilharmos conhecimentos complementares para o estudo e o trabalho de cada um, seja na Universidade ou fora dela. O momento é propício para acessar conhecimento vasto”, explica Corrêa. Outros professores do curso de Direito também estão participando de transmissões semanais.

As ideias de temas para as lives vêm de discussões cotidianas que o professor tem com profissionais de diversas áreas. A primeira temática escolhida foi o papel do jornalismo em meio às crises econômicas, políticas e de saúde. Para desenvolver o assunto, foi convidado o jornalista brasileiro José de Oliveira Júnior, que, desde o ano passado, vive no norte da Itália, que foi foco da Covid-19 no início da pandemia. O professor conta que, antes da live, ele e o jornalista checaram todas as fontes dos dados apresentados e se certificaram que elas fossem passíveis de verificação.

Posteriormente, o professor transmitiu, ao vivo, uma conversa sobre os rumos do turismo pós-pandemia com o turismólogo Thérbio Felipe, que trabalha com turismo cultural nacional e internacional. Eles apontaram o potencial de pequenos empreendimentos turísticos em vilas e pequenas cidades do interior. “Parece ser o futuro da atividade turística, por uma predisposição das pessoas a buscarem menos aglomeração, menos barulho, poluição e consumismo”, resume Corrêa.

Segundo Daniela Sabino, a praticidade das lives permitirá que elas permaneçam acontecendo, mesmo depois da pandemia. Para além da praticidade, o professor Alexandre Corrêa conta que têm sido marcantes as mensagens de agradecimento que recebe após as lives. “Isso é o mais gratificante. Saber que em uma hora, apenas conversando, você contribuiu para melhorar a saúde emocional das pessoas”, comemora.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários