Banner prefeitura Covid
Saúde

Colesterol elevado pode trazer sérios problemas cardiovasculares

No Dia Nacional de Combate ao Colesterol, cardiologista alerta quanto aos riscos do excesso dessa substância no organismo.

08/08/2020 05h00
Por: Redação

 Ao contrário do que muitas pessoas imaginam o colesterol

não é gordura, mas sim, uma espécie de álcool produzido no fígado

após a ingestão de carboidratos (arroz, açúcar, derivados do trigo,

cevada e centeio). Além da produção pelo fígado, também adquirimos

o colesterol por meio da alimentação. É preciso ter uma quantidade

balanceada dessa substância no organismo. O colesterol é vital para o

funcionamento do organismo e está presente em todos os tecidos e no

sangue. Já o excesso de colesterol traz malefícios como obesidade e

aumento das doenças cardiovasculares.

 

No Brasil, conforme pesquisas divulgadas pela Sociedade Brasileira de

Cardiologia, quatro em cada dez adultos sofrem com o nível de

colesterol elevado, o equivalente a cerca de 18,4 milhões de pessoas,

que correm o risco de ter algum problema agudo. De acordo com o

cardiologista, Dr. Guilherme Boareto, um dos fatores mais importantes

para readequar os níveis de colesterol é melhorar a alimentação.

“A gordura trans e hidrogenada que está nos alimentos

industrializados e fast-foods aumenta muito o colesterol. E esse

problema atinge todas as idades, inclusive as crianças. O primeiro

passo para reverter essa situação é mudar o estilo de vida”,

explica o médico.

 

Gorduras de origem animal devem ser evitadas, assim como alimentos

embutidos e frituras. “A alimentação deve ser o mais natural

possível, evitando os industrializados. Frutas, verduras e legumes são

muito importantes. Aumentar a ingestão de fibras, alimentos ricos em

ômega 3 (salmão e atum), substituir a carne vermelha por uma mais

magra, como peixes ou peito de frango e preferir o leite desnatado ao

integral. Fora isso, a atividade física é muito bem vinda. O

recomendado é, no mínimo, 30 minutos de exercício 5 vezes pode

semana”, afirma o cardiologista.

 

O uso de medicamentos é indicado somente para os níveis mais elevados

de colesterol. “Os remédios para combate ao colesterol devem ter

prescrição médica e o tratamento deve ser seguido conforme a

orientação do especialista que te acompanha. E mesmo com o uso de

medicamentos, os hábitos de vida quanto à alimentação devem ser

mudados e a atividade física deve fazer parte também da rotina da

pessoa. Apesar de ser uma doença silenciosa, o colesterol alto pode

trazer sérios problemas como infarto e derrame. Esteja sempre com os

exames em dia, se alimente bem e se mantenha ativo ao longo da vida”,

finaliza Dr. Guilherme Boareto.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários