Banner prefeitura Covid
Cidade

Projeto Brasil/Angola tem apoio da Fundação Cultural

A iniciativa surgiu a partir de entendimentos entre historiadores e pesquisadores dos dois países

08/08/2020 05h00
Por: Redação
Para a presidente da FCU Jaine Basílio essa é uma importante parceria - Foto: Arquivo/JU
Para a presidente da FCU Jaine Basílio essa é uma importante parceria - Foto: Arquivo/JU

A Fundação Cultural de Uberaba por meio da Coordenadoria de Políticas de Igualdade Racial é apoiadora do Projeto Brasil/Angola: Conhecendo a História da Escravatura que foi desenvolvido com base nos questionamentos em relação à origem dos povos oriundos do Continente Africano e que se tornaram escravos por mais de 300 anos. A iniciativa surgiu a partir de entendimentos entre historiadores e pesquisadores dos dois países.

O projeto tem como principal objetivo conhecer, debater e informar sobre a história da escravatura, discutir e delinear novos pontos de pesquisa com base em informações e documentos que serão apresentados durante os debates.

Para a presidente da FCU Jaine Basílio, é uma importante parceria.  "Nós somos países irmãos; nações irmãs. Diante disso a importância desse evento é estarmos discutindo sobre a nossa história, sobre a nossa ancestralidade e as várias atividades que nós temos o prazer de desenvolver juntos com países irmãos. Sabemos que grande parte daquilo que acontece aqui, ali também é retratado e temos experiências enormes para poder trocar uns com os outros".

O evento é aberto ao público em geral e profissionais afins, como museólogos, arquivistas, historiadores e escritores. Acontecerá nas sextas-feiras, entre os dias 7 e 28 de agosto, às 16h (de Brasília) e às 20h (de Angola). Será transmitido no Continente Africano pela Rádio Nacional de Angola e no Brasil através da rádio Nas Nuvens da UFTM, pelo youtube, no seguinte endereço: https://www.youtube.com/watch?v=xSavupam65Q&feature=youtu.be. 

Participantes terão direito a certificado. E, para participar, é necessário fazer a inscrição previamente pelo link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfRDzWcHBfW2QrA9WHhUwfqfeiZIGxfcA9sKyci0S8QlxzbAA/viewform?vc=0&c=0&w=1.

 

PROGRAMAÇÃO

 

Dia 14/08 - Das 16h às 18h – Horário de Brasil // Das 20h às 22h – Horário de Angola

Via online na Rádio nas Nuvens da UFTM

Nesse dia o debate estará centrado em documentos, com participação de Arquivos e Museus dos dois países. O foco será as questões documentais, oficiais ou não, envolvendo a escravatura, como compra, venda, negociação e origens dos negros escravizados. Deve ser abordada, ainda, a documentação que se encontra em poder dos arquivos, museus e até mesmo de leigos, que muitos desconhecem.

Dia 21/08 – Das 16h às 18h – Horário de Brasil // Das 20h às 22h – Horário de Angola

Via online na Rádio nas Nuvens da UFTM

Nesse debate, historiadores estarão apresentando o que foi e está sendo pesquisado a despeito da escravatura dos negros do Continente Africano e que se aportaram no Brasil, precisamente envolvendo o Brasil e Angola.

Dia 28/08 – Das 16h às 18h – Horário de Brasil // Das 20h às 22h – Horário de Angola

Via online na Rádio nas Nuvens da UFTM

O último dia de debates, nessa primeira fase, terá a mesa, escritores. Onde será dada ênfase ao que se tem de real, escrito e formalizado sobre as questões da escravatura, no âmbito geral, envolvendo linguagem, religião, crenças, tradições, entre outros.

ÁFRICA, Berço da civilização da humanidade

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários