Banner prefeitura Covid
Coluna

Mulherio

Juba Maria

Juba Maria

Juba MariaJornalista formada pela UFRJ, mãe e poeta, trabalha como Assessora de Comunicação da Infraero. É uma das coordenadoras do projeto AMAi e dá palestras sobre Comunicação Não-Violenta.

13/09/2020 04h00
Por: Redação

 

Expectativa
Segundo informativo da Comissão Executiva Municipal, o PSOL Uberaba realiza amanhã, 14/9, a convenção virtual que decidirá, entre outros, se o PSOL fará ou não coligação em Uberaba e com quais partidos.


Escolhas
Caso aprovada a coligação, serão escolhidos representantes e delegados, além das pessoas que se sairão candidatas aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador.


Planos frustrados
Tudo indica que está mesmo frustrada a proposta de coligação entre o Psol e PSTU. A ideia inicial do PCB e Psol era a de que a enfermeira Maria Sandra Tapajós (Psol) deveria sair como candidata ao executivo tendo como vice a também enfermeira Simea Freitas (PSTU).


Diferenças
No entanto, segundo Adriano Espíndola (PSTU), as diferenças programáticas inviabilizam a coligação uma vez que o PSTU entende “que, nas eleições, devemos defender o programa da Revolução Socialista, ao mesmo tempo em que fazemos da campanha um polo de organização da luta contra o governo Bolsonaro e Mourão e seus ataques à classe trabalhadora e ao povo pobre”.


Programa palatável

Na nota firmada por Adriano e Célia Campos, a Direção Municipal do PSTU informou que discordou da proposta do Psol em defender um programa “mais palatável”. Ou seja: com chance maior de os candidatos serem “testados e experimentados na Câmara Municipal de Uberaba”, enquanto o PSTU segue apostando em um “polo socialista e revolucionário, uma alternativa para aqueles que entendem que a humanização do capitalismo, tendo a eleição de parlamentares como uma estratégia para isso, é uma utopia reacionária e que só leva os trabalhadores às derrotas”.


Mulheres
Adriano e Célia dizem continuar sustentando um programa socialista que seja representado por mulheres. “Defendemos que Simea Freitas, que já foi candidata à prefeita e é uma liderança no meio sindical e no movimento social de Uberaba, fosse a candidata ao cargo de prefeita”, disse. Por outro lado, segundo fontes, PCB, Unidade Popular e PSOL realizam suas convenções e Grupos de Trabalho para definição dos programas e composição de uma Frente Socialista.


Odila Braga

Enquanto isso, chamou a atenção a apresentação da pré-candidatura de Odila Braga (PT) ao cargo de vereadora. Em documento enviado à coluna, Odila informa fazer parte de um grupo “que se propõe a colaborar para termos uma cidade que respeite sua história e suas tradições e também seja moderna e ousada, mas, principalmente, uma cidade para todos e todas”. 


História de luta
Funcionária pública aposentada, ela se destacou, entre outros, pelo trabalho desenvolvido no Caps Maria Boneca e foi ainda uma das instituidoras da Fundação Gregório Baremblitt. Participou de várias frentes, como a luta das famílias do Acampamento 19 de Março e as defesas históricas pelo Teatro Municipal (TEU), pelo SUS público e universal e do Sistema Único da Assistência Social. “Participar das lutas faz parte de minha trajetória”, diz. Ontem, dia 12/9, ela esteve em uma conversa virtual com Maria Cristina Souza, Jorge Bichuetti e Renato Muniz sobre o tema “Fascismo Faz escuro. Mas... afinal, onde mora a esperança?". Outros dois encontros virtuais estão programados para ocorrer nos próximos dias 19 e 26 para falar sobre política cultural e estado laico, entre outros.


Regiane Isidoro

Lamentável os episódios de preconceito religioso e ofensas sofridas pela pré-candidata à prefeitura, Regiane Isidoro (PSDB), que é servidora pública na Universidade Federal do Triângulo Mineiro, com mestrado em Atenção à Saúde. Realmente a política é inóspita para mulheres em Uberaba. Outras pré-candidatas, de diversos partidos, também têm vivenciado episódios de violências, ameaças e ataques de diversos tipos.


Passando pano

Esta coluna vem recebendo relatos recorrentes de assédio no local de trabalho sofridos por servidoras municipais. Em geral, os gestores, mal orientados, decidem por “afastar o problema”. Ou seja, em vez de punir os assediadores, optam por transferir a vítima para outro setor. Lamentável.


Piso da enfermagem

Dia 18/9, às 10h, chega em Uberaba o movimento da Enfermagem Mineira e do Coren-MG denominado “Crie o Piso da Enfermagem”. Por aqui, o ato está sendo organizado por Maria Sandra Tapajós e será realizado na Praça Rui Barbosa. O movimento, que começou nas redes sociais, está tomando as ruas de diversas cidades mineiras.


Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários