Quarta, 08 de Dezembro de 2021
20°

Alguma nebulosidade

Uberaba - MG

Nacional Coluna

Nacional

Cláudio Humberto

22/09/2020 às 05h00
Por: Redação
Compartilhe:

“Respeito com o dinheiro do povo brasileiro”

Ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) defende uma ‘marca’ para o governo federal

 

PT pode até virar ‘coadjuvante’ do Psol e PCdoB

O declínio eleitoral do Partido dos Trabalhadores chama atenção para o presidente do instituto Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo. Em 2016, o partido de Lula perdeu 60% das prefeituras que conquistou em 2012 e a expectativa para 2020 é ainda pior. “O PT tem tudo para virar coadjuvante do Psol e PCdoB, nos grandes centros urbanos”, prevê Hidalgo. O exemplo mais óbvio é a candidatura de Guilherme Boulos a prefeito de São Paulo, com apoio do PT, que não terá candidato próprio.

 

Nem Haddad

O único nome possível do PT em São Paulo é do ex-prefeito Fernando Haddad. Ainda assim ele aparece em 2º ou 3º colocado nas pesquisas.

 

A regra é compor

Murilo Hidalgo cita outro exemplo: o atual prefeito de Belém do Pará, Edmilson Rodrigues (Psol), que já ganhou apoio do PT no início do ano.

 

Nem com ajuda

Em Salvador, até o candidato do PCdoB aparece à frente do candidato do PT, que é o partido do governador da Bahia, Rui Costa.

 

Tendência: nanico

O PT já não governa nenhuma das 100 maiores cidades do Brasil, incluindo as 26 capitais estaduais e o DF.

 

Bolsa Família deve pagar R$250 somente em 2022

O relator do orçamento, senador Márcio Bittar (PSL-AC) em princípio tentou se esquivar, mas acabou admitindo que a tendência é fixar para 2021 o valor de R$200 mensais para o programa Bolsa Família ou seu sucedâneo. “Depois, quem sabe, seja possível chegar aos R$250 em 2022”, disse ele. O problema, lembra o senador, é que o programa vai ganhar mais 8 milhões de pessoas “descobertas” na crise da pandemia.

 

Dobrando o custo

Pagando R$200 mensais em 2021, o governo quase vai dobrar o custo atual do Bolsa Família, que passará a R$40 bilhões anuais.

 

Cobertor curto

Para pagar R$300 mensais, como quer Bolsonaro, o programa custaria R$60 bilhões por ano. E o governo não tem todo esse dinheiro.

 

Socorro necessário

O valor do Bolsa Família seria maior não fosse a necessidade de incluir no programa 8 milhões de “invisíveis” que apareceram durante a crise.

 

Melhor calar

Rodrigo Maia disse que a visita de Mike Pompeo (EUA) “afronta nossas tradições”. Como se fosse inaceitável a visita do Secretário de Estado de uma nação amiga. Afronta as tradições a sua pretendida reeleição para presidente da Câmara na mesma Legislatura, vedada pela Constituição.

 

Marca histórica

“É a maior operação de transferência de recursos para um programa social da nossa História”, avalia o ministro Onyx Lorenzoni (Cidadania), sobre os R$ 200 bilhões pagos ao povão a título de auxílio emergencial.

 

Polícia Federal neles

O ministro do GSI, general Heleno, acusou a ONG Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) de produzir site de fake news contra o Brasil, imputar crimes ambientais a Bolsonaro, além de apoiar campanhas internacionais de boicote a produtos brasileiros. Caso de polícia.

 

Evolução forçada

Ajustes para adaptação de empresas à nova realidade imposta pela pandemia trouxeram soluções inovadoras. Estudo da Firjan mostra que o setor deve conseguir reduzir os custos com energia em até 41%.

 

Crédito antivírus

Até a última semana, mais de R$2 bilhões em linhas de crédito contra a covid-19 foram contratados por pequenos comerciantes do Centro-Oeste, Norte e Nordeste, segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional.

 

Privatização é incógnita

Para o advogado especialista em recuperação judicial Claudio Serpe, a privatização dos Correios é uma grande incógnita, pois “demandará um estudo amplo e com muito debate antes de ser colocada em prática”. 

 

Tema da semana

Segundo o painel Bússola Covid-19, o deputado Osmar Terra (MDB-RS) foi o político que mais abordou o coronavírus nas redes sociais, semana passada. Mais que o dobro de Benedita da Silva (PT-RJ), em segundo.

 

Primeira leva

Projeto de Lei Orçamentária Anual, enviado ao Congresso pelo governo federal, prevê a contratação de mais de 53 mil pessoas por concurso público em 2021. Podem ser os primeiros após a reforma administrativa.

 

Pensando bem...

...é bem possível que, este ano, até eleição acabe em pizza.

 

PODER SEM PUDOR

Povos que não pensam

Ao visitar Portugal, Juscelino Kubitschek foi recebido pelo ditador Oliveira Salazar com festas e homenagens. Mas houve um momento em que conversaram a sós. Salazar fazia longa consideração sobre escritores, mas JK estava distante: não via a hora de entregar-se – digamos – a um programinha pessoal. Salazar não parava de falar: “Nossos povos têm poetas e romancistas. Não têm, porém, filósofos...” Juscelino esperava a conclusão do raciocínio, e o ditador arrematou: “...nossos povos, Excelência, não pensam.”

___

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

www.diariodopoder.com.br

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Cláudio Humberto
Cláudio Humberto
Sobre Cláudio Humberto Rosa e Silva é um jornalista brasileiro, colunista e editor-chefe do Diário do Poder, responsável pela ascensão de Fernando Collor de Mello no cenário político nacional. Sua coluna é reproduzida em jornais de todo o Brasil.
Uberaba - MG Atualizado às 07h31 - Fonte: ClimaTempo
20°
Alguma nebulosidade

Mín. 16° Máx. 31°

Qui 33°C 16°C
Sex 34°C 17°C
Sáb 35°C 18°C
Dom 34°C 20°C
Seg 30°C 23°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Enquete
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias