Cidade

Semam prepara captura de onça parda e seu filhote

Durante a reunião, houve uma visita ao local e avaliação de pontos que podem servir de abrigo para os felinos

18/10/2020 05h00
Por: Redação
Equipe, acompanhada de técnico indicado pelo IEF, fizeram avaliação de pontos que podem servir de abrigo para os felinos - Foto: Marco Aurélio/PMU
Equipe, acompanhada de técnico indicado pelo IEF, fizeram avaliação de pontos que podem servir de abrigo para os felinos - Foto: Marco Aurélio/PMU

Equipe da Secretaria do Meio Ambiente, gestora do Horto Municipal, se reuniu na sexta-feira (16) com o professor e doutor em medicina veterinária da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) André Luiz Quagliatto Santos, para avaliação do perímetro da área do Horto e da estratégia de captura de uma onça-parda e seu filhote. O professor é o técnico indicado pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para a ação, órgãos responsáveis pelo manejo de fauna silvestre nativa.

Durante a reunião, houve uma visita ao local e avaliação de pontos que podem servir de abrigo para os felinos, para entender o comportamento dela e estabelecer uma estratégia de captura, explica o biólogo Paulo César.  "A partir da próxima semana, a armadilha estará pronta e havendo sucesso na captura, os animais serão transportados para Uberlândia, passarão para uma bateria de exames e serão destinados conforme orientação do IEF e do Ibama, que são quem gerem a fauna no Brasil", relata Paulo César.

Segundo o secretário adjunto de Meio Ambiente Marco Túlio Prata, a secretaria informou a situação ao Ministério Público de Minas Gerais e ao IEF assim que teve conhecimento da situação, por se tratar de um conflito da urbanização com a fauna silvestre, visto que as secretarias municipais de Meio Ambiente têm a gestão apenas sobre flora, ou seja, plantas e árvores. "Estamos fazendo o monitoramento dos animais e instruímos os servidores quanto à questão da segurança, no sentido de se preservarem, e acompanhando os órgãos responsáveis até que os felinos sejam encaminhados para o local apropriado, que é uma área de preservação estadual ou federal", relata o secretário adjunto da Semam.

 O biólogo Paulo César explica: "Em relação a animais silvestres, precisamos dessa orientação e parceria para fazer a captura desse animal e conduzir a ação da melhor maneira possível preservando a integridade do animal e garantindo a segurança das pessoas envolvidas nesse trabalho".

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários