Política

PMU entrega Maria Fumaça e estátua de Chico Xavier à comunidade na quinta

O restauro da Maria Fumaça foi feito pelo Grupo Oficina de Restauro de Belo Horizonte

27/10/2020 05h00
Por: Redação

Na próxima quinta-feira (29), a Prefeitura de Uberaba entrega à comunidade a Maria Fumaça do Complexo Turístico da Praça da Mogiana, no bairro Boa Vista às 8h e a estátua em bronze do médium Chico Xavier, às 9h na Praça Rui Barbosa.  O secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação, José Renato Gomes, destacou a importância da entrega dessas obras para a cidade, "que chega nesse momento como um presente de Natal para a população".

Segundo ele, além da locomotiva 100% reformada e restaurada, a estátua do Chico Xavier mostra até que ponto esse gigante foi importante para a cidade em termos de diálogo, tolerância, caridade e religião também, através da sua liderança espírita.

O prefeito Paulo Piau lembrou que o restauro e a proteção da locomotiva vem junto com a reforma da Praça da Mogiana, que terá pista de caminhada, playground e novo paisagismo. "O local, pela sua importância, se torna um sítio histórico e cultural, integrante do projeto Geopark Uberaba, que busca a chancela da Unesco", lembrou.

Maria Aparecida Basílio, diretora de Turismo, Feiras e Eventos da Sedec lembrou que ambos fazem parte do projeto Geopark Uberaba - Terra de Gigantes, e "efetivamente resgatam e preservam a história, dado ao significado para gerações, ao mesmo tempo em que valoriza tudo aquilo que em algum momento, contribuiu para o desenvolvimento de uma Cidade, Estado ou Nação".

De acordo com a secretária-adjunta de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação, Anne Roy Nóbrega, a Locomotiva teve custo de R$ 145 mil e a estátua R$ 80 mil, graças ao pagamento de contrapartida de uma empresa beneficiada pela lei de incentivos fiscais e estímulos econômicos de Uberaba. Nesse caso as empresas (Agronelli e P&D) tinham que pagar uma contrapartida para a Prefeitura, permutada em entrega de bens e serviço, no caso de obras.

Ela salientou que são os três pilares importantes desse megaprojeto histórico, representados por Chico Xavier – a história religiosa -, junto com os dinossauros e o Zebu e a Mogiana, que vem como um elo para a história do povoamento da cidade, povoada muito em função da ferrovia, cujos trilhos chegavam até o centro da cidade.

 

Maria Fumaça - O restauro da Maria Fumaça foi feito pelo Grupo Oficina de Restauro de Belo Horizonte. De acordo com o restaurador Adriano Ramos, os trabalhos duraram quatro meses e foi dada a preferência para trabalhadores de Uberaba, como soldadores e pintores automotivos.  

Em 1993, pela Lei 5.347 de 13 de maio, foi tombada como Patrimônio Histórico da cidade. Maria Fumaça é o nome dado a locomotiva movida a carvão, pela fumaça que a combustão do carvão provoca. Foi importada da Inglaterra em 1908 e identificada por "tipo 301" (Decreto n.º1901/1999). É uma das cinco máquinas tipo A-6-0/Tenwheel, fabricada por BeyerPegcock, que a Companhia Mogiana possuía.

Adriano Ramos lembra que a Maria Fumaça já havia passado por uma reforma em 2004, que levou em consideração a parte estética, não atentando para detalhes históricos. Durante os últimos 16 anos ficou ao relento, sendo vandalizada e se estragando.

Esse trabalho basicamente consistiu em duas frentes. A primeira foi buscar as peças que haviam se perdido e a segunda seria revitalização das cores originais, preto e vermelho com detalhes verdes e brancos, recolocação do farol que havia perdido e a sineta confeccionada pela fábrica de sinos local Fundição Artística de Sinos Uberaba, do artesão José Donizetti. Conseguiram encontrar algumas peças como o manômetro que estava guardado na Prefeitura.

Ramos também realizou pesquisa de locomotivas idênticas que ainda estão em funcionamento. Encontraram em São Lourenço e Corinto, Estado de São Paulo, que serviram de base. Teve um trabalho grande de funilaria e pintura, tendo sido usado selante primer e a pintura em poliuretano.

 

Chico Xavier - A artista plástica, Vânia Braga ficou responsável pela escultura em bronze do médium Chico Xavier a ser instalada na praça Rui Barbosa.  Segundo ela foi realizado um trabalho semelhante em Pedro Leopoldo, sua terra natal.  Radicado em Uberaba desde 1959, faleceu a 30 de junho de 2002. De origem humilde, tornou-se mundialmente conhecido por sua obra espírita e pela atenção e carinho dispensados a todos os que o procuravam em busca de auxílio espiritual, na Casa da Prece. Mais de quatrocentos livros por ele psicografados já foram editados, alguns em vários idiomas. Deixou um legado que desperta interesse e atrai muitos turistas a Uberaba, definindo o turismo religioso como um dos tripés da nossa vocação turística, aliada ao Zebu e à paleontologia.

A obra da escultura tem tamanho natural, com a mesma linguagem que a artista, conterrânea do médium, colocou no exemplar instalado em praça da cidade de Pedro Leopoldo (MG), onde é retratado com o livro "Nosso Lar" em suas mãos. O monumento se compõe de Chico sentado no banco de ferro trabalhado, para maior segurança dos visitantes. A estátua pesa 250 kg de bronze fundido na Fundição Artística São Vicente, em BH, sob a coordenação do artista Diego Rodrigues.

De acordo com Vânia a intenção era homenagear esse "Mineiro do Século", sendo o maior brasileiro de todos os tempos. "É um prazer ter uma obra minha Chico Xavier em Uberaba também, pois é uma homenagem ao líder espírita, responsável por semear e cultivar aqui amor, respeito, tolerância, diálogo e solidariedade", concluiu.

 

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários