Política

Prefeitura lança pedra fundamental de Cemeis no Alfredo Freire e Girassóis

Um dos Cemeis, no bairro Alfredo Freire II receberá o nome do vice-prefeito João Gilberto Ripposati, falecido recentemente

28/10/2020 05h00
Por: Redação
A secretária de Educação, Silvana Elias relembrou a luta de Ripposati pela construção da escola naquele local - Foto: Marco Aurélio/PMU
A secretária de Educação, Silvana Elias relembrou a luta de Ripposati pela construção da escola naquele local - Foto: Marco Aurélio/PMU

A Prefeitura de Uberaba, por meio das Secretarias de Educação e de Serviços Urbanos e Obras, lançou ontem as pedras Fundamentais para a construção de dois Centros Municipais de Educação Infantil (Cemeis) nos bairros Alfredo Freire II e Parque dos Girassóis IV. Com elas, Uberaba chega, em oito anos, à construção de vinte unidades escolares.

Com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) serão construídos dois Cemeis tipo Proinfância 1, aumentando a capacidade de atendimento com 10 salas de estudo e 1 sala multiuso em cada unidade. Cada projeto tem capacidade para atendimento de até 376 crianças, em dois turnos (matutino e vespertino) ou 188 crianças em período integral.

Um dos Cemeis, no bairro Alfredo Freire II receberá o nome do vice-prefeito João Gilberto Ripposati, falecido recentemente. A homenagem póstuma é pelo reconhecimento ao empenho de Ripposati para esta conquista. A obra neste local tem orçamento de R$ 2.580.637,27 e está com 50% dos recursos garantidos.

Durante a cerimônia de lançamento da pedra fundamental, o prefeito Paulo Piau relembrou a trajetória de Ripposati e acatou a ideia do nome dele ao Cemei, reforçado pela secretária Silvana Elias e pelo vereador Elias Divino da Silva. "Aqui seria um mini distrito e o Ripposati foi um timoneiro para a construção do Cemei. Quando a gente trata a coisa pública com seriedade, tudo dá certo. Continuamos sendo a primeira educação de Minas, que não conta somente com a infraestrutura, mas também com o sucesso pedagógico, resultado do trabalho da equipe da Secretaria de Educação, seus professores e técnicos", reconheceu.

A secretária de Educação, Silvana Elias relembrou a luta de Ripposati pela construção da escola naquele local. O homenageado foi representado pela esposa Marilene e o filho Gleidson Ripposati. "Quero estar aqui no dia que for entregar essa unidade porque muito antes de inserir os documentos para a concretização, o Ripposati havia assegurado essa área para ser um Cemei. Ninguém mais do que ele merece ter seu nome fincado no chão do Alfredo Freire. Impossível esquecer esse homem passeando com seu nome e seus sonhos nesse bairro. Aqui estará plantado para sempre", testemunhou Gleidson Ripposati, filho de Riposati. Ele relembrou conversa dele com o pai, em julho deste ano quando ouviu dele que "graças ao empenho do Paulo Piau, saiu o Cemei".

"Nossa gratidão é imensa. Em nome do bairro Alfredo Freire, em nome do meu pai, quem ganha são todos. Que Deus ilumine esse espaço e que seja um ambiente de harmonia", completa.

Os eventos contaram ainda com a presença do secretário de Obras e Serviços Urbanos, Claudio Junqueira, que se disponibilizou a acompanhar e fiscalizar a obra assim que se iniciar, da primeira-dama Heloísa Piau, do secretário de Governo Rodrigo Vieira, do secretário de Administração Carlos Dalberto de Oliveira, além de suas equipes e da Semed e diretoras do Cemei Mônica Machyiama e Escola Municipal Stella Chaves.

 

Girassóis IV - No período da tarde, foi lançada a pedra fundamental do Cemei no Parque dos Girassóis IV, que demandará investimento no valor de R$ 2.580.637,27.

O presidente da Cohagra, Ernani Neri deu uma notícia sobre a vinda da Caixa Econômica que em breve retomará as obras das casas do Girassóis IV.

Para a secretária de Educação, professora Silvana Elias, dar o pontapé para a construção de mais duas unidades de educação infantil é uma alegria. "Fazer ou deixar preparadas 20 unidades em oito anos não é para qualquer prefeito e qualquer agente público e político. Sem educação não há desenvolvimento porque ele depende da economia, e a economia depende de um capital de conhecimento a serviço da vida e da população", finaliza.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários