Estado de Minas

Mais de 70% das macrorregiões de Saúde estão na onda verde

Apesar dos índices controlados da doença na maior parte do Estado, as macrorregiões Leste e Vale do Aço tiveram aumento no número de casos

05/11/2020 05h00
Por: Redação

Dez das 14 macrorregiões de Saúde mineiras estão na onda verde do Minas Consciente, plano elaborado pelo Governo de Minas para garantir a retomada segura e gradual da economia nos municípios.

 

O número foi atingido após a região Nordeste, que engloba cidades como Teófilo Otoni e Nanuque, avançar para a fase mais flexível, conforme decisão tomada pelo Comitê Extraordinário Covid-19, ontem. A onda verde permite a reabertura de parques, cinemas e museus, desde que as regras sanitárias e de distanciamento sejam seguidas.

 

Cautela - Apesar dos índices controlados da doença na maior parte do Estado, as macrorregiões Leste e Vale do Aço tiveram aumento no número de casos e, por isso, precisarão retornar para a onda amarela, restringindo algumas atividades. As decisões do Comitê passam a valer no próximo sábado (7/11), após publicação das mudanças no Diário Oficial.

 

O governador Romeu Zema comentou as mudanças e fez um apelo para que a população não se descuide. “No geral, os números estão melhorando, mas, infelizmente, tivemos duas regressões nesta semana. Duas regiões que estavam na onda verde precisarão retornar para a onda amarela porque a situação piorou. Fica muito claro que é necessário continuarmos com todos os cuidados. Estamos vendo, inclusive, em países em que a pandemia estava praticamente eliminada, o retorno de uma segunda onda. Fica o meu alerta de que não podemos baixar a guarda”, disse.

 

Balanço - Até o momento, 657 cidades mineiras aderiram ao plano Minas Consciente, impactando 13,4 milhões de pessoas. Neste contexto, ao menos 522 cidades do estado com menos de 30 mil habitantes registraram incidência da Covid-19 abaixo de 50 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

A região Nordeste avança para a onda verde nesta semana, se unindo às macrorregiões Norte, Noroeste, Jequitinhonha, Centro, Sudeste, Centro-Sul, Oeste, Sul e Triângulo do Sul, que já haviam progredido anteriormente. Essa fase possibilita a abertura de serviços não essenciais com alto risco de contágio. São eles: Atividades artísticas, como produção teatral, musical e de dança e circo; Cinemas, bibliotecas, museus, arquivos; Parques, zoológicos e jardins; Feiras, congressos, exposições, filmagens de festas, casas de festas, bufê; Parques de diversão, discotecas, boliches, sinuca; Bares com entretenimento (shows e espetáculos); Serviços de colocação de piercings e tatuagens.

As macrorregiões Vale do Aço e Leste precisaram retornar para a onda amarela, juntando-se às regiões Triângulo do Norte e Leste do Sul. A fase permite a abertura de serviços não essenciais, como: - Bares (consumo no local); Autoescolas e cursos de pilotagem; Salões de beleza e atividades de estética; Comércio de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo; Papelarias, lojas de livros, discos e revistas; Lojas de roupas, bijuterias, joias, calçados, e artigos de viagem; Comércio de itens de cama, mesa e banho; Lojas de móveis e lustres; Imobiliárias; Lojas de departamento e duty free; Lojas de brinquedos; Academias (com restrições); Agências de viagem; Clubes.

 

 

 

 

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Uberabaonline1
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas