Saúde

Diagnósticos de depressão aumentam e são maiores entre mulheres e no Sul e Sudeste

A pesquisa também levou em consideração a quantidade de pessoas diagnosticadas com depressão

22/11/2020 04h00
Por: Redação

A pesquisa também levou em consideração a quantidade de pessoas diagnosticadas com depressão. Segundo a PNS, 10,2% das pessoas de 18 anos ou mais de idade receberam diagnóstico de depressão por profissional de saúde mental em 2019 contra 7,6% em 2013. Ao todo, 16,3 milhões de pessoas têm depressão diagnosticada. As mulheres lideram a prevalência: 14,7%, contra 5,1% dos homens.

Para Fontes, há um maior acesso à informação sobre o que é a depressão. “Havia - e ainda há - um tabu sobre a doença, mas que está sendo mais e melhor debatido”, explica. “Segundo a OMS, a depressão pode ser definida como um transtorno mental caracterizado por tristeza, perda de interesse, ausência de prazer, oscilações entre sentimento de culpa e baixa autoestima, além de distúrbios do sono ou do apetite”, salienta o estudo.

Em termos geográficos, na área urbana (10,7%) há maior incidência do que na rural (7,6%) e as regiões Sul e Sudeste têm percentual acima da média nacional: 15,2% e 11,5%, respectivamente. A faixa etária com maior proporção foi a de idosos de 60 a 64 anos de idade (13,2%), enquanto a com menor foi de pessoas de 18 a 29 anos de idade (5,9%). Dentre as pessoas com o diagnóstico, 18,9% faziam psicoterapia e 48,0% usaram medicamentos para a doença nas duas últimas semanas anteriores à pesquisa.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários