Cidade

Hospital veterinário registra quase o dobro de atendimentos a animais silvestres feridos em Uberaba

Queimadas e invasão de habitats naturais pelas cidades estão entre as causas que provocaram aumento de bichos hospitalizados

22/11/2020 04h00
Por: Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O número de atendimentos feitos pelo Hospital Veterinário de Uberaba (HVU) quase dobrou comparando o ano de 2020 com o anterior. Ao todo, foram 614 animais atendidos pela unidade até novembro deste ano, conforme relato em material divulgado pela TV Integração.

"Os principais motivos que as aves silvestres chegam aqui no hospital veterinário são com traumas, atropeladas, presas em fios elétricos, choques elétricos, infelizmente, o tráfico de animais silvestres, e recentemente, por causa das queimadas, os animais estão vindo para cá queimados também”, explicou o médico veterinário Claudio Yudi.

Em 2019 o número foi de 350 internações contabilizando o ano todo. Diversos são os motivos para o aumento nos atendimentos, entre eles, as queimadas.

"Esse ano foi o ano que mais teve recolhimento de animais, aves, repteis e mamíferos silvestres pela polícia ambiental e corpo de bombeiros, mostrando então que há alguma coisa na região que está levando esse aumento. Não podemos afirmar qual é, mas são vários e realmente esse ano bateu recorde comparado com os anos anteriores”, completou o médico veterinário.

 

Crescimento das cidades - O biólogo William Raimundo ainda explica que a relação do homem com os animais silvestres está cada vez mais próxima, muito por conta do crescimento das cidades, invadindo os espaços naturais.

Um dos pontos citado por Raimundo é na região sul de Uberaba, onde segundo ele, o perímetro urbano avançou muito nos últimos anos. "Esse avanço coloca duas situações: a população fica cada vez mais próximas dos ambientes onde os animais estão habitando e, cada vez mais, os animais tem menos habitat, e por isso acabam se unindo mais à cidade. “

O inverso também acontece com algumas espécies começando a se adaptar às cidades, podendo gerar um desequilíbrio. "A maritaca é um animal silvestre que encontra um abrigo fácil na área urbana, em telhado de casas, e aqui ela permaneceu. Todo ano a gente observa que as populações estão maiores e essa situação tende só a piorar”, relatou o biólogo.

No último mês uma onça e um filhote do animal foram vistos próximos à região do Horto Municipal, que exemplifica como os animais silvestres estão cada vez mais se aproximando da cidade.

 

Importância da pesquisa - Por conta de tantos fenômenos que fazem as cidades estarem invadindo mais a natureza, trabalhar com educação ambiental acaba se tornando importante. Uma das instituições que fazem isso é o projeto tatu-canastra.

G1 já divulgou sobre o projeto, que recentemente flagrou pela primeira vez a presença de um animal da espécie na região, através de câmeras de monitoramento. Eles realizam o trabalho de conscientizar a população sobre a importância da preservação. “Levar às pessoas que moram na zona rural e na zona urbana que há uma espécie dessa magnitude na cidade deles e o porque de preservar essas espécies. É um animal de grande porte, que faz buracos grandes e que esses buracos servem de abrigo para outros animais. Então o fato dele estar em uma área consegue fazer com que outros animais continuem nesse local”, explicou o biólogo Raul Sbroia Neto.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Uberabaonline1
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas