Saúde

Release: Alerta: 11,1% dos idosos estão depressivos

Terceira idade se mostrou mais vulnerável a problemas psicológicos durante a pandemia

08/01/2021 04h00
Por: Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A depressão é uma das doenças mentais que mais afeta os idosos.
Principalmente, aqueles que moram sozinhos. Envelhecer não é fácil,
mas aquelas pessoas que continuam inseridas no convívio social com
atividades de lazer, entretenimento ou trabalho se sentem mais
produtivas e importantes. No entanto, com a pandemia e o isolamento
social, os idosos foram ficando cada vez mais sozinhos em casa.
Conversamos sobre esse assunto com o geriatra, Dr. Diogo Kallas.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), afirmam que 5,8% dos
brasileiros têm depressão. A prevalência quase dobra entre os que
estão na faixa etária de 60 a 64 anos: de acordo com o Instituto
Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 11,1% dos idosos estão
depressivos.

Infelizmente, a depressão não tem causa específica. Ela se dá a
partir de uma série de problemas relacionados. “É importante se
manter ativo, não se afastar da família e amigos, se alimentar bem e
praticar atividades físicas para cuidar da saúde como um todo”,
explica o doutor.

É hora de ficar atento aos sinais.

“Os familiares devem dar mais atenção aos idosos, por chamadas de
vídeo, ligações e mensagens ao longo do dia. Os principais indícios
de que algo não vai bem são:

- Perda de apetite;

- Alteração no sono;

- Desinteresse por assuntos que antes gostava;

- Falta de energia;

- Dores no corpo;

- Descuido com a aparência, perda de autoestima”, afirma.

Como prevenir a depressão na terceira idade

De acordo com o geriatra, as dicas para evitar a depressão são:

- Manter os relacionamentos. Distanciamento não é cortar laços;

- Continuar com a rotina saudável. Dormir bem, se alimentar bem,
procurar atividades físicas que possam ser feitas em casa;

- Ocupar o tempo livre com coisas que gosta como cantar, ler, assistir
filmes, desenhar, cozinhar e aprender coisas novas;

- Relaxar. Descanse, durma, faça orações, medite. Enfim, é
fundamental fazer algo para aliviar o corpo e a mente.

Os familiares e cuidadores devem orientar e incentivar os idosos a se
cuidarem. Ao perceber os sinais, procure um médico. Às vezes, é
difícil aceitar ajuda, mas é preciso.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários