Artigo

Um líder para Novo Mundo

Paulo César de Oliveira- jornalista e diretor-geral da revista Viver Brasil

Reflexões

ReflexõesArtigos diários

12/01/2021 04h00
Por: Redação

Um líder é alguém com a habilidade de motivar, influenciar, inspirar e comandar pessoas para atingir objetivos.  Um líder não bate na mesa, não agride, não faz piadinhas de mau gosto para desmoralizar adversários. Um líder não é alguém, ao contrário do que muitos pensam e cobram, com capacidade ilimitada de conhecer e dominar todos os assuntos. Líder é alguém com discernimento para escolher pessoas certas para lugares certos, comprometidas com os objetivos traçados visando o bem comum. Escolher pessoas que, mesmo tendo competência para o exercício de uma determinada função, não tem hombridade e se prestam a atitudes servis, apenas para agradar ao chefe e se segurar no cargo, sem se importar com as consequências de suas atitudes, não é ser líder, não é ser responsável. Estamos precisando de um líder. De um não, de vários, em todos os setores. E precisamos deles com urgência. Vamos entrar, não tenham dúvida, numa nova era e ainda desconhecemos a extensão das mudanças que precisaremos enfrentar. Talvez aquilo que nossos governantes tenham pensado- digo pensado porque sei que não planejaram- esteja ultrapassado. O mundo será outro e sabemos todos nós que, se já estávamos defasados em relação ao antigo, ainda mais estaremos pelo que há de vir, seja lá o que for. Não se trata de apenas trocar de pessoas. De derrubar presidente, governador, cassar políticos, destituir falsas lideranças empresariais. É preciso sim mudar de atitude, acabar com esta forma- desculpem o termo- porca de fazer política. Chega de falsos líderes. Chega do comportamento carente tão ao gosto da América Latina que vive à procura de um paizão, aquele capaz de resolver tudo com um soco na mesa. Basta do populismo barato, de irresponsabilidade. Este tipo de comportamento provoca mortes, como estamos vendo agora com a covid 19. Provoca mortes também na democracia, como quase assistimos nos Estados Unidos, aliás useiro e vezeiro em espalhar o vírus do populismo e do entreguismo mundo afora. Basta do comportamento abjeto dos que se apresentam como intransigentes defensores da livre iniciativa, mas que vive de favores do Estado que diz querer ver fora da economia. Basta, enfim, de omissão dos que pregam, defendem, esbravejam por mudanças, mas nada fazem para que elas aconteçam. Nós somos o resultado de nossas escolhas. Esse estamos mal, é por que escolhemos mal.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários