Cidade

Sobe para 251 mortes pela covid-19 em Uberaba

Monitoramento Diário da Covid-19

12/01/2021 04h00
Por: Redação
Foto: Ilustração
Foto: Ilustração

Uberaba não registrou óbito pela Covid-19 nas últimas 24 horas, segundo o boletim de monitoramento de combate ao coronavírus, da Secretaria Municipal de Saúde, que atualizou os dados nesta segunda-feira (11), às 18h.

Entretanto, neste fim de semana, sábado (9) e domingo (10) foram notificados três óbitos, um no sábado e dois no domingo. Com isso, sobe para 251 mortes pela covid-19 em Uberaba, desde o início da pandemia. A vítima de sábado era uma senhora de 72 anos, com comorbidades, que estava internada em um hospital público há quatro dias.

No domingo, as duas vítimas da covid-19 eram do sexo masculino e ambos com comorbidades. Um deles era um homem de 58 anos que estava internado em um hospital público há 24 dias. A outra vítima era um senhor de 63 anos, que ficou internado durante sete dias em hospital público.

Em três dias Uberaba registrou 267 casos positivos da doença, sendo 85 no sábado, 79 domingo e 103 nesta segunda. O município passou de 10.490 casos positivos para 10.757 nesta segunda.

Até as 18h de ontem eram 38 pacientes de Uberaba internado na rede pública de saúde, sendo 18 em UTIs e 20 em enfermarias. Já pacientes da região eram 3 nas UTIs e 20 nas enfermarias.

A ocupação dos leitos na rede pública ontem era de 13% em UTIs e 28% em enfermarias, enquanto na rede privada 47% dos leitos de UTIs estavam ocupados e 34% nas enfermarias.

Ontem, foi informado pela secretaria que “desde o início da pandemia, a cidade registra 9.799 casos recuperados da doença”.

 

Calamidade – Vale lembrar que a Prefeitura de Uberaba prorrogou o estado de calamidade pública na cidade devido à pandemia da covid-19, através do Decreto Municipal 087/2021. O decreto foi publicado no Porta-Voz na última sexta-feira (8) de forma retroativa a 1º de janeiro, tem validade até 30 de junho de 2021 e desobriga o Executivo de cumprir metas da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), podendo orientar recursos e investimentos para o combate à pandemia, além de poder solicitar recursos a nível federal, como o Fundo Nacional para Calamidades Públicas, Proteção e Defesa Civil.

O decreto anterior, o 5.445 não tinha esta abrangência. Logo após der sancionado, o ex-prefeito contingenciou 20% sobre as despesas de custeio e investimentos, porém não abraçava gastos com saúde, desenvolvimento social e defesa social.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários