Cidade

Zoonoses realiza primeiro LIRAa de 2021nesta semana

Levantamento começou ontem e continua até sexta-feira (11) abrangendo pelo menos 20% dos imóveis da cidade

12/01/2021 04h00
Por: Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Prefeitura de Uberaba, por meio do Departamento de Controle de Zoonoses e Endemias, vinculado à Secretaria de Saúde, iniciou nesta segunda-feira (11) o primeiro Levantamento de Índice Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 2021. Os trabalhos vão até sexta-feira (15), com cerca de 140 agentes de combate a endemias vistoriando os imóveis de Uberaba.

O levantamento, segundo o chefe do Departamento de Controle de Zoonoses e Endemias, Marcelo Campos, é feito por amostragem, em 20% da cidade, com os quarteirões sendo sorteados para a vistoria. Em 2020, devido à pandemia do novo coronavírus, foi realizado apenas o LIRAa de janeiro, que apontou que 8,9% dos imóveis estavam infestados pelo mosquito transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

 

LIRAa – A pesquisa mapeia os locais com altos índices de infestação do mosquito e, consequentemente, alerta sobre os possíveis pontos de surto das arboviroses transmitidas pelo Aedes.

O LIRAa, apresenta, de maneira rápida e segura, os índices de infestação larvária do mosquito transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela, além de auxiliar na avaliação dos resultados de medidas de controle e no direcionamento de estratégias adotadas. 

 

O levantamento permite a identificação dos criadouros (depósitos) predominantes e a situação de infestação no município. Pelo LIRAa, os índices de infestação até 0,9% indicam condições satisfatórias ou baixo risco; entre 1% e 3,9%, situação de alerta (médio risco) e índices superiores a 4%, risco de surto.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários