Política

Prefeita busca parcerias no enfrentamento à covid-19

Monitoramento

13/01/2021 04h00
Por: Redação
Foto: Ilustração
Foto: Ilustração

Representantes do Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares (Sinhores) e empresários da área de eventos se reuniram, no início da noite desta terça-feira (12), com a prefeita Elisa Araújo, na Secretaria Municipal de Saúde, onde foi montado o gabinete itinerante. Eles vieram a convite da Administração Municipal, mediante sugestão do Comitê de Enfrentamento à Covid-19, para dialogar sobre medidas que visam reduzir a aglomeração nos locais de lazer.

“Estamos em plena segunda onda e isso não é só em Uberaba, infelizmente é em todo Brasil. Precisamos segurar essa onda. Assumi o governo e estamos colhendo os reflexos das festas do fim de ano. Uberaba tem uma importância regional, pois atende cerca de 780 mil pessoas que compõem os municípios do Triângulo Sul”, destacou a prefeita ao abrir a reunião. Ela acrescentou ainda que busca, pela via do diálogo, um entendimento mútuo para contribuir com a luta no combate à propagação da doença.

Os representantes agradeceram a atenção e o comprometimento da nova gestão com o setor por meio desse diálogo. Eles lamentaram o fato de, em alguns momentos, os bares serem vistos como vilões na propagação das doenças e disseram que estão cumprindo as regras de vigilância e se comprometeram em intensificar as medidas, colaborando também com a conscientização.

Os representantes se comprometeram a criar uma rede de informação para que possam trabalhar na conscientização e monitoramento dos bares, evitando os excessos. Eles solicitaram à prefeita a liberação das calçadas para deixarem as mesas mais espalhadas e a suspensão do feriado de Carnaval.

Os empresários reclamaram das festas irregulares que estão sendo realizadas na cidade. A intenção da prefeitura é coibir esses eventos e, para isso, pediu a colaboração dos empresários no sentido de denunciar para a Guarda Municipal ações clandestinas.

Participaram também da reunião o vice-prefeito, Moacyr Lopes, os representantes do Comitê de Combate à Covid-19, a médica Sabrina Sarreta; o infectologista Vitor Maluf; o delegado de Polícia Federal aposentado, Glorivan Bernardes; e o secretário interino de Defesa Social, Coronel Alexandre Marcelo Costa de Oliveira.

O infectologista falou sobre os números alarmantes da Covid-19 e alertou sobre os riscos de contaminação, já que há um potencial número de pessoas contaminadas circulando. “No mês de dezembro inteiro tivemos oito óbitos. Em janeiro, até o dia 9, tivemos 12 óbitos. Em dezembro, foram 839 novos casos e, em janeiro, até o momento, foram 813”, observou Maluf.

 

Boletim – Nas últimas 24 horas Uberaba registrou 51 novos casos de covid-19, chegando a 10.808 casos positivos. Não houve óbito nas últimas 24 horas, conforme o boletim divulgado pela prefeitura. Ontem, até as 18h, 68 pessoas estavam internadas nos hospitais de Uberaba, sendo 45 do município e 23 das cidades da região. De Uberaba nas UTIs eram 23 pacientes e  22 nas enfermarias, enquanto 5 pacientes da região ocupavam as UTIs e 18 as enfermarias.

Em relação à taxa de ocupação de leitos para covid-19, na rede pública eram 18% nas UTIs e 28% nas enfermarias. Já na rede de saúde privada eram 62% de ocupação nas UTIs e 34% nas enfermarias.

 

Religiosos – Após a reunião com os representantes de bares, restaurantes e promotores de eventos, foi a vez de ouvir representantes das igrejas evangélicas. Elisa Araújo salientou que houve denúncias de aglomeração nos templos religiosos e, por isso, o diálogo e a colaboração de todos é necessária. “Vocês são formadores de opinião e podem nos ajudar a conscientizar os fiéis”, disse.

A prefeita solicitou aos pastores que também denunciem aquelas igrejas que não estão colaborando. “Não conseguimos ter olhos em todos os lugares, por isso precisamos da ajuda de vocês na fiscalização e conscientização”, ressaltou Elisa, reconhecendo que as igrejas são vitrines e recebem críticas sobre as aglomerações.

Os pastores explicaram que tem feito um culto por semana e com revezamento entre os fiéis para evitar aglomerações. Dentro dos templos são mantidos o distanciamento, além do uso de máscaras.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários