Mosaic
Eventos

Coluna social

Fabiana Silbor

Fabiana Silbor

Fabiana SilborFabiana Silbor é Professora Universitária, radialista, apresentadora de televisão, jornalista, palestrante, gestora empresarial, articulista e pesquisadora nas áreas de ciências sociais e empresariais. Referência midiática, ela está no Jornal de Uberaba há nove anos, com uma página que promove conteúdo exclusivo, reflexões modernas, complexas e com doses cítricas. Fabiana Silbor foi repórter e apresentadora das Redes Integração, afiliada Globo, e Bandeirantes de Televisão.

01/09/2019 06h00Atualizado há 3 meses
Por: Redação
A bela Ana Paula Afonso vai comemorar o aniversário em alta, sempre, rodeada dos melhores. Parabéns.
A bela Ana Paula Afonso vai comemorar o aniversário em alta, sempre, rodeada dos melhores. Parabéns.

Bem vindo!

Bem vinda!

Setembro chegou.

 

Trabalhadores

Labuta. É nesse servir que todos os dias eu vejo trabalhadores. Gente que desconheço, pessoas diferentes, mas nas faces o mesmo cansaço de um dia produtivo. Aquele olhar de esperança, aquele andar de orgulho, aquele respirar de quem vai dormir poucas horas, mas com a consciência tranquila. 

 

Fake

Viva! Vamos celebrar a estupidez humana que idolatra as mentiras e o faz de conta nas redes sociais, nas audiências massivas midiáticas dos programas que só exaltam gente desocupada e rasa fazendo dinheiro por jogar agressivamente, até, a dignidade do outro no chão.

 

Amadurecer

Viva! Atendamos ao ser carente. O povo que vive contingente. Insatisfeito, com necessidades e desejos vorazes. ‘O indivíduo maduro terá que superar as ilusões que o protegem contra a realidade brutal da vida’. Deus do Céu! Quem quer isso? Vou amadurecer nada, quero é ficar verdinho sem cair do pé. Vamos por um funk bem alto e rebolar até o chão, vamos delegar à internet à educação da nova geração, vamos destruir o amiguinho puxando o tapetinho, mas passar o domingo louvando, rezando, mandando o joelho no chão. 

 

Raso

Vamos esquecer essa bobagem escrita aqui e vamos ler sobre a vida da Rica Rodrigues da Cunha Fortunato Borges Arantes Mascarenhas Barcelos Naves Bortelato, que por acaso nunca trabalhou e chegou ontem de Paris, e sair dessa barbárie de pensar. Credo, que horror a esse povo intelectual! Vamos mesmo é beber todas de virada, ver um filme da pornô chanchada e debochar da rapaziada que levanta cedo para ter uma semana danada.

 

Para o domingo

Levanta essa cabeça. Respira fundo e sinta um imenso carinho por si mesmo. Pare de se lamentar, de se culpar, de se menosprezar. Abra os olhos e veja o tamanho da sua decisão. Faça agora e faça por você. 

Viva e tenha uma história para contar. Aprenda a abandonar o que lhe impede de ser o que você sonha. Cuidado com a rotina e as repetições: é muito mais fácil ser triste do que ser feliz. 

Ficar bem é uma conquista de cada escolha, a cada minuto, nos momentos mais simples. As pessoas que estão na nossa vida podem nos oferecer muito ou pouco, mas nós mesmos precisamos nos garantir dias verdadeiros para sermos melhores.  

Lembre-se: todos nós estamos vivenciando uma série de situações, por isso, evite dar ao outro tanto poder ao ponto de que alguém fora de você seja responsável pela sua condição. A evolução é um ato pessoal, pode ser estimulado, mas nunca terceirizado.

Se você já é adulto, seja qual tenha sido a sua experiência na infância, saiba que você pode escolher crescer a qualquer momento. E acredite: isso pode ser bom. Crescer significa que você passa a ser responsável por atender as suas necessidades. 

Mas é nesse estado que, também, apresenta-se um universo de entendimentos. Entre eles, o de que o seu bem estar é uma escolha muito pessoal. É importante ter alguém para partilhar, mas antes é preciso que você confie em si mesmo.

 É sempre difícil, enquanto se vive ter certezas. Elas só vêm depois. E quando já é esse o tempo, nem sempre nos orgulhamos de nós mesmos. E isso é o tem que mudar. O melhor que podemos dar a alguém é o que somos. 

Pare de se economizar nas relações. Seja você e tudo o que há em ti, mesmo diante do desprezo. Não é entre você e o outro. É entre você e suas próprias razões. É ruim ser feito de intenções sem atitudes. Os sorrisos, os prantos, os medos, os sonhos não merecem ficar embutidos. 

Esteja atento à profundidade das pessoas. É perigoso mergulhar em gente rasa. Não nascemos para ficar empoeirados como se fossemos louça nova do casamento: linda, mas guardada na caixa, para um dia especial. Data que nunca chega e com o passar do tempo perde o encantamento de ter sido um presente. 

Deixe o amor próprio bagunçar tudo. E saiba: poucos suportam essa desorganização. Todavia, seja por si ou pelo outro é preciso tomar uma decisão: ou o sentimento cheio de novidades e incertezas. Ou a convicta, prática e organizada solidão. Afinal, cada um sabe o que cabe no próprio coração. 

Aqueles que preferirem sair deixe ir... Corações partidos, também, regeneram. Mas podemos morrer presos a um sentir não correspondido se contentarmos com mesquinhas relações.

Faça o que acredita. Mas, por favor, pare de se economizar. Perca esse medo de se gastar Você tem o agora e isso pode ser tudo!

Produtividade, motivação e satisfação! 

 

Fabiana Silbor é Professora Universitária, palestrante e comunicóloga.

  • Coluna social
  • Coluna social
  • Coluna social
  • Coluna social
  • Coluna social
  • Coluna social
  • Coluna social
  • Coluna social
Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias