Quarta, 21 de Abril de 2021
(34) 99869-4433
Anúncio
Cidade Bastidores

ZEMA PRORROGA ONDA ROXA

Zema

01/04/2021 03h00
Por: Euripedes Antonio Campos

ZEMA PRORROGA ONDA ROXA

O governo de Minas Gerais anunciou, no início da tarde desta quarta-feira (31), a prorrogação da onda roxa em 815 das 853 cidades do estado até 11 de abril. Antes, a medida, que estabelece normas mais restritivas à circulação de pessoas com o objetivo de conter o avanço da covid-19, valia até o dia 4.

 

TRIÂNGULO NORTE

A única macrorregião que regredirá para a onda vermelha é a Triângulo Norte, primeira a ser inserida na fase mais restritiva do Minas Consciente. As outras ainda não apresentaram uma queda sustentada na taxa de óbitos e de ocupação em leitos de UTI, diz nota do governo de Minas Gerais. Na última semana, Minas Gerais apresentou aumento de 6,9% no número de casos notificados de covid-19 e de 8,1% nos óbitos. Por isso, a onda roxa será mantida pelo menos até 11 de abril. As medidas são reavaliadas a cada sete dias pelo Comitê.

 

RESTRIÇÕES NA ONDA ROXA

O governo de Minas Gerais determinou que, em suma, todos os serviços não essenciais estão proibidos de funcionar no período em que as macrorregiões de Saúde estiverem na "onda roxa" do Minas Consciente. Além disso, um toque de recolher entre 20 horas e 5 horas foi imposto a todas as cidades que estão na classificação do Executivo. Como o caso de Uberaba.

 

ENTENDA

Comércio não essencial - Os municípios devem suspender todos os serviços, comércios, atividades ou empreendimentos, públicos ou privados, que não sejam essenciais.

Delivery - O funcionamento de bares e restaurantes para entrega (delivery) de alimentos é permitido na onda roxa, mesmo após às 20h, desde que cumprida a proibição de consumo local, voltada para o combate a aglomerações.

Serviços de saúde - O setor de Saúde como um todo representa serviço essencial, permitido para funcionamento na onda roxa. Porém, as cirurgias eletivas (que não possuem caráter essencial e/ou urgente) estão suspensas na rede pública e na rede privada conveniada ao SUS, e desaconselhadas no restante da rede privada.

Academias - Embora reconheça a inegável importância das atividades de condicionamento físico para a saúde, essas atividades (pilates, academia, aulas de ginástica, entre outras) não serão permitidas na onda roxa, por não serem entendidas como essenciais em situação de quarentena.

Farmácias - Farmácias podem funcionar na onda roxa, a qualquer hora do dia. Portanto, a atividade do farmacêutico, interna à farmácia, de atender e orientar o cliente, também é permitida, independentemente do horário.

Alimentos - São permitidas todas as atividades relacionadas ao provimento de alimentos aos cidadãos, levando em consideração a importância da alimentação, independentemente do horário.

 

RESPONSABILIDADE DO MUNICÍPIO

Os municípios poderão editar medidas individuais mais restritivas, caso considerem necessário para o enfrentamento localizado da pandemia.

Ônibus (municipal e intermunicipal) - É permitida a circulação de todo o transporte público, mas é recomendado que não exceda a metade da capacidade de passageiros sentados.

Táxi/ mototáxi/ Uber - Os serviços de transporte público, ainda que operados por empresas privadas, deverão continuar operando na onda roxa. Tal medida se faz necessária para viabilizar diversos serviços essenciais e a própria reclusão domiciliar.

Imobiliárias - Por não se tratar de atividades essenciais, com graves consequências relativas à interrupção temporária de serviço, as imobiliárias não podem funcionar de portas abertas durante a onda roxa.

Igrejas - Considerando a garantia constitucional de livre exercício dos cultos religiosos (prevista no Art. 5º, Inciso VI, da Constituição Federal, que prevê a não necessidade de alvará de funcionamento para locais que realizem essas atividades religiosas), a Deliberação 130 não adentrou no quesito dos cultos religiosos dentre o rol de permissões.

Shoppings - Shoppings e centros comerciais em ambientes fechados não poderão funcionar durante a onda roxa. A proibição se aplica inclusive a estabelecimentos que comercializem produtos essenciais, como farmácias, mas que estejam dentro de shoppings.

 

FALECEU

Ex-prefeito de Betim e ex-deputado estadual de Minas Gerais por seis mandatos, Ivair Nogueira morreu na manhã de quarta-feira (31) em Belo Horizonte após parada cardiorrespiratória. Ivair Nogueira é mais uma vítima da pandemia da covid-19.

 

FOI PRESA

A mulher que aplicou doses de supostas vacinas contra a covid-19 em empresários de Belo Horizonte, em uma garagem de ônibus no bairro Caiçara, na Região Noroeste da capital mineira, foi presa pela Polícia Federal (PF) na noite de terça-feira (30). Ela foi autuada no Artigo 273 do Código Penal, que trata de falsificação e adulteração de produtos destinados a fins terapêuticos ou medicinais.

 

CONFISSÃO

Em depoimento à Polícia Federal (PF) na segunda-feira (29), os empresários Rômulo e Robson Lessa, proprietários da Saritur, admitiram que compraram as doses da vacina contra a covid-19. Uma garagem de ônibus, na Região Noroeste de Belo Horizonte, foi utilizada como ponto de encontro para a aplicação dos imunizantes.

 

GASTANDO COM MIDIA SOCIAL

O governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) gastou mais de R$ 1,3 milhão dos cofres públicos para pagar ações de marketing de influenciadores digitais a favor do uso do kit COVID, assim denominado o conjunto de medicamentos distribuído pelo governo federal ao SUS sem comprovação científica na eficácia para o tratamento do novo coronavírus.

 

DATA DO 13º SALARIO DE MINAS

Os servidores públicos estaduais já têm as datas de quitação do 13º salário de 2020. O anúncio foi feito pelo governador Romeu Zema (Novo), na manhã desta quarta-feira (31/03). Segundo o governo de Minas, 9,82% de todo funcionalismo público do Estado aguarda o valor integral do 13º. O 13º será quitado em 9 de abril (sexta-feira), dia em que uma primeira parcela do salário relativo a março, de R$ 2 mil, será paga. Segundo Zema, em 20 de abril (terça-feira) o restante do salário de abril será pago aos funcionários públicos. Somente duas categorias não se enquadram nessa escala de pagamento: profissionais da Saúde e da Segurança Pública.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias