Quarta, 21 de Abril de 2021
(34) 99869-4433
Anúncio
Cidade Bastidores

FÉRIAS DE R$2 MILHÕES

Férias

02/04/2021 03h00
Por: Euripedes Antonio Campos

FÉRIAS DE R$2 MILHÕES

O presidente Jair Bolsonaro gastou ao menos R$ 2,37 milhões em recursos públicos durante as suas férias, entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano. As informações foram solicitadas pelo deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) e encaminhadas pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e pela Secretaria-Geral da Presidência da República. Bolsonaro passou suas férias em São Francisco do Sul (SC) e Guarujá (SP), tendo passeado pelo litoral paulista, como Praia Grande.

 

BOLSONARO NÃO É DILMA

O deputado federal Marcos Feliciano (PSC-SP) usou as redes sociais, nesta quinta-feira (1º), para comentar sobre um possível processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo o pastor “Bolsonaro não é a Dilma” e por isso “vai ter luta”.

 

AGU TENTA SUSPENDER PROIBIÇÃO DE CULTOS

O advogado-geral da União, André Mendonça, defendeu nesta quinta-feira (1º) no Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão de decretos estaduais que proíbem a realização de cultos religiosos. A manifestação foi incluída na ação em que o PSD questiona no STF a legalidade do decreto do estado de São Paulo, que proibiu, de forma irrestrita, a realização de cultos como medida de prevenção à disseminação da covid-19. O relator da ação é o ministro Gilmar Mendes.

 

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

O Senado aprovou na quinta-feira projeto de lei (PL) que altera a Lei Maria da Penha e garante às mulheres em situação de violência o direito de ajuizarem ações de família nos Juizados de Violência Doméstica e Familiar. O projeto segue para a Câmara. O projeto propõe que os juizados de Violência Doméstica e Familiar não recebam apenas processos de separação judicial, divórcio, anulação de casamento ou ações correlatas, mas também recebam processos referentes à guarda e visitação de menores, além de reconhecimento de paternidade. Além disso, a autoridade policial deverá informar à mulher sobre esse novo direito.

 

ENFERMEIRA 171

A Polícia Federal confirmou que parte do material apreendido na casa de uma falsa enfermeira na última terça-feira (30/03) era apenas soro fisiológico. A Operação Camarote investiga um suposto esquema de vacinação clandestina envolvendo empresários do setor do transporte de Belo Horizonte. A informação foi divulgada pela GloboNews na tarde desta quinta-feira (1º).

 

NOVO RECORDE

Com o colapso das vagas hospitalares no sistema de saúde de várias regiões de Minas Gerais, março de 2021 foi o pior da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2). Mas, mesmo sob as restrições da onda roxa, abril começa em ritmo pior. Neste 1º de abril, já morreram no estado o dobro de pessoas em 24 horas do que a média registrada em março.

 

FALTA OXIGÊNIO

Pesquisa divulgada nesta quinta-feira (1º) pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) revelou que o risco de faltar oxigênio hospitalar ainda nesta semana é real em 625 cidades brasileiras, enquanto a escassez de medicamentos do chamado “kit intubação” aflige 1.141 prefeituras. A consulta foi realizada entre os dias 29 e 31 de março.

 

OXIGÊNIO

Com as ocupações próximas de 100% nas principais regiões do Estado, o governador Romeu Zema (Novo) anunciou na tarde desta quinta-feira (1º) apoio emergencial e imediato para garantir o fornecimento de oxigênio na rede pública de saúde de Minas Gerais. Em uma postagem nas redes sociais, Zema informou que a medida será imediata e vai contemplar 250 hospitais que atendem pacientes com a covid-19.

 

REQUERIMENTO

Vereador Marcos Jammal, em sessão plenária, solicitou junto à Controladoria-Geral do Município informações sobre a existência de procedimento administrativo instaurado contra o médico cardiologista F.F.V. visando a exoneração dele devido a condenação judicial por estupro.

 

DESCORDENADO

O presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (Democratas-MG), avaliou, nesta quinta-feira (1º), que a falta de coordenação para o enfrentamento da pandemia da covid-19 impediu que o país respondesse a essa crise de saúde de forma eficaz e célere. O senador mineiro participou de reunião virtual com a diretoria da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), idealizadora do Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras (Conectar).

 

CONECTAR

“Não há nada pior, num momento como esse, do que a desarticulação, a falta de coordenação. E o Brasil revelou, infelizmente, a partir dessa falta de coordenação, algo que nós não podíamos ter feito. Desde o início, era preciso ter coordenado todos os entes federados para podermos enfrentarmos da melhor forma possível essa pandemia. Esse consórcio é uma demonstração de unificação dos municípios brasileiros, algo a ser seguido”, ressaltou Pacheco.

 

ESTADOS E MUNICÍPIOS

O senador mineiro reconheceu o esforço da FNP por liderar iniciativa que segue uma premissa que, na avaliação dele, deve ser prioridade: a unificação de ideias e de ações para o enfrentamento à doença. O Conectar é o primeiro consórcio público de cidades brasileiras que surgiu como alternativa para a compra de medicamentos, insumos e vacinas contra o coronavírus, num cenário em que a demanda não é atendida a contento pelo governo federal. Cerca de 2.600 municípios se manifestaram favoráveis ao projeto.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias