Quarta, 21 de Abril de 2021
(34) 99869-4433
Anúncio
Esporte Esporte

Cinco jogos que podem vir a fazer parte dos Jogos Olímpicos

Cinco jogos

09/04/2021 03h00
Por: Euripedes Antonio Campos

O Comitê Olímpico se reúne com regularidade para discutir a inclusão de novos esportes nos Jogos Olímpicos. Em 2016, foi anunciado que o beisebol, o karaté, a patinagem, a escalada e o surf fariam parte da edição de Tóquio 2020, que só se irá realizar este ano. Esses esportes foram selecionados de entre uma lista de dezenas de candidatos, que incluiu modalidades como o xadrez ou as artes marciais chinesas.

Para se tornar em um esporte olímpico, um jogo tem que respeitar uma série de requisitos mínimos. Esses incluem a existência de uma organização federada (como é o caso da Fifa) que possa garantir que os atletas compitam de forma limpa e segura.

Além disso, o jogo deve ser praticado por um número significativo de atletas, ou seja, ser minimamente popular. Finalmente, certos esportes (como os jogos que envolvem propulsão mecânica) não estão autorizados a apresentar uma candidatura perante o Comitê Olímpico.

Em 2020 o Comitê anunciou que o breakdance e o skate fariam parte da edição de 2024 dos Jogos. Porém outros cinco jogos que têm fortes hipóteses de vir a fazer parte do catálogo Olímpico.

Poker – Pode parecer estranho, mas o poker é um jogo bem mais competitivo do que muita gente acredita. Em 2016, esportes mentais como o xadrez ou o bridge (que também se joga com cartas) não tiveram muita sorte quando apresentaram sua candidatura ao Comitê Olímpico. Mas pode ser que o destino do poker seja diferente. O poker é altamente regulado em suas versões físicas e on-line e conta, acima de tudo, com um elevado nível de popularidade. Além disso, organizações como a IFMP (International Federation of Match Poker) garantem que os torneios de poker se realizam de forma limpa, consistente e segura. Jogado por milhões no Brasil e em todo o mundo, o poker conta com uma vibrante cena competitiva internacional. Embora existam vários tipos de poker, como o 7-Card Stud ou o poker de dados, mas a maior parte dos torneios internacionais tem como base o modelo clássico do texas hold'em.

 

Squash – O squash é um esporte cuja popularidade já vai muito para além dos country clubs dos milionários. Se trata de um jogo extremamente exigente do ponto de vista físico, que surgiu numa prisão inglesa do século XIX. Um excelente candidato Olímpico, o squash tem a vantagem de já ter sido incluído em várias competições esportivas internacionais, como os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, em 2007.

 

Boliche (bowling) – Jogado de forma amadora por milhões em todo o mundo, o boliche (ou bowling) é um jogo que é levado bem a sério em países como os Estados Unidos. O boliche é mais do que um passatempo: a complexidade técnica desse esporte rivaliza com a de modalidades Olímpicas bem-estabelecidas, como o golfe ou o curling. No boliche, o objetivo passa por derrubar o número máximo de pinos com o menor número de arremessos possível. É por isso considerado um esporte de precisão, e muitas vezes comparado aos esportes de tiro que já fazem parte do repertório Olímpico há várias décadas.

 

E-Sports – Se lhe dissessem há 10 anos que jogar consola ou computador poderia vir a se tornar um esporte Olímpico, você provavelmente não acreditaria. No entanto, os e-sports estão aí para ficar, e não existem dúvidas de que eles são um fenômeno entre os fãs. Embora os e-sports possam ser considerados um jogo mental, é preciso muita aptidão física (principalmente nos dedos) para competir contra os melhores. Os e-sports possuem ainda a vantagem de ser um jogo extremamente popular. De acordo com dados emitidos em 2018, mais de 350 milhões de pessoas em todo o mundo assistem e-sports de forma regular. A sua inclusão nos Jogos Olímpicos funcionaria como uma brilhante estratégia de marketing.

 

Snooker (sinuca) – Um esporte praticado em quase todo o mundo, o snooker (ou sinuca) é um jogo que merece fazer parte do catálogo Olímpico há vários anos, e que pode mesmo vir a ter sorte no futuro. As anteriores candidaturas não deram frutos, mas o snooker é cada vez mais reconhecido como um verdadeiro esporte. Embora o snooker envolva uma dimensão física muito ligeira, a sua complexidade tática e as suas exigências técnicas rivalizam e superam as de outros esportes consagrados. E a prova disso é que até jogadores de futebol gostam de se dedicar ao snooker em seus tempos livres! Finalmente, o snooker conta com uma evoluída federação internacional: a IBSF (International Billiards and Snooker Federation). A não-inclusão do snooker no catálogo de esportes Olímpicos pode, para já, estar relacionada com o fato de o jogo ser pouco reconhecido fora dos países anglo-saxônicos. Embora o snooker seja praticado um pouco por todo o mundo, a maior parte dos atletas federados provém do Reino Unido.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias