Sábado, 15 de Maio de 2021
(34) 99869-4433
Política Política

Samuel pede portadores de Parkinson entre os grupos prioritários da vacina

Samuel pede portadores

01/05/2021 03h00
Por: Euripedes Antonio Campos
Vereador Samuel Pereira pleiteia que os portadores da doença de Parkinson sejam inseridos entre os grupos prioritários
Vereador Samuel Pereira pleiteia que os portadores da doença de Parkinson sejam inseridos entre os grupos prioritários

O vereador Samuel Pereira está solicitando a prefeita Elisa Araújo que portadores da doença de Parkinson sejam inseridos entre os grupos prioritários na vacinação contra o Covid-19. Um requerimento foi encaminhado a chefe do Executivo.

De acordo com o vereador, integrantes do Projeto Batera Parkinson SuperAção o procuraram, explicando a situação dos portadores desta doença e pedindo ajuda. Eles explicaram que em cerca de 1 a 2% dos pacientes a doença se manifesta antes dos 50 anos, sendo conhecida como “Parkinson de início precoce”. 

“Estamos acompanhando a vacinação e ainda estamos vacinando pessoas de 64 anos, sendo assim, poderíamos priorizar essa demanda”, afirmou Samuel. Conforme carta enviada pelo grupo, a doença de Parkinson é uma doença neurodegenerativa, progressiva e sem cura até o momento. É caracterizada pelo tremor, quando os músculos estão em repouso (tremor de repouso), aumento no tônus muscular (rigidez), lentidão dos movimentos voluntários e dificuldade de manter o equilíbrio (instabilidade postural). Em muitas pessoas, o pensamento torna-se comprometido ou desenvolve-se demência. 

A doença de Parkinson surge da degeneração na parte do cérebro chamada de “substância nigra” onde está concentrada a dopamina (neurotransmissor que auxilia a coordenação de movimentos voluntários do corpo). Frequentemente, o sintoma mais óbvio é um tremor que ocorre quando os músculos estão relaxados. Os músculos ficam rígidos, os movimentos se tornam lentos e descoordenados e perde-se facilmente o equilíbrio. 

A doença de Parkinson é progressiva podendo, na maioria dos casos, causar incapacidade grave até a imobilização do indivíduo portador dessa patologia. O portador de Parkinson naturalmente pode ter “limitação da ventilação pulmonar” que por sua vez, pode causar infecção pulmonar de repetição, e se essa pessoa for contaminada pelo Covid-19, ela tem um risco maior de desenvolver pneumonia e um quadro mais grave em relação ao vírus. 

“Na maioria dos casos, a doença de Parkinson surge em torno dos 60/65 anos de idade, por isso é sempre associada à terceira idade, mas existem casos que surgem mais prematuramente. Em todos os casos os sintomas são os mesmos, mas a progressão varia entre os pacientes”, finalizou a carta enviada ao vereador. 

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias