Segunda, 21 de Junho de 2021
(34) 99869-4433
Saúde Saúde

Após 420 mil mortes, Brasil cria secretaria de enfrentamento à COVID

Após 420 mil mortes

12/05/2021 03h00
Por: Euripedes Antonio Campos
A Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 fará parte da estrutura do Ministério da Saúde - Foto: Isac Nóbrega/PR
A Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 fará parte da estrutura do Ministério da Saúde - Foto: Isac Nóbrega/PR

Mais de um ano após a Organização Mundial de Saúde (OMS) ter elevado a COVID-19 ao status de pandemia, o governo decidiu criar um novo órgão para centralizar as ações de enfrentamento do novo coronavírus. A medida foi anunciada nesta segunda-feira, 10, uma semana após o início dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID-19 no Senado.

De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência da República, a Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à COVID-19 fará parte da estrutura do Ministério da Saúde e deverá articular os trabalhos com Estados e municípios.

A falta de articulação federal tem sido apontada como uma das principais falhas do governo na estratégia de enfrentamento à pandemia e motivou o Supremo Tribunal Federal (STF) a reconhecer a competência de Estados e municípios no combate à covid. Por unanimidade, o STF liberou governadores e prefeitos a adotarem medidas de isolamento social frequentemente criticadas pelo presidente Jair Bolsonaro.

"A nova unidade deverá propor diretrizes nacionais e ações de implementação das políticas de saúde para o enfrentamento à COVID-19, em articulação com os gestores estaduais e municipais", informou a Secretaria Geral da Presidência da República.

O decreto deve ser publicado em edição extra do Diário Oficial da União e vai promover remanejamentos e transformações de cargos e funções internas do Ministério da Saúde, sem ocasionar aumento de despesas.

A secretaria deverá "exercer a função de representante do Ministério na coordenação das medidas a serem executadas durante a emergência em saúde pública de importância nacional em decorrência da pandemia do novo coronavírus".

"A secretaria está incumbida de propor diretrizes nacionais e ações de implementação das políticas de saúde para o enfrentamento à covid-19, em articulação com os gestores estaduais, municipais e do Distrito Federal, bem como de definir e coordenar as ações do Plano Nacional da Vacinação contra a COVID-19", disse a SG.

1 comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias