Segunda, 21 de Junho de 2021
(34) 99869-4433
Cidade Cidade

Treze de Maio terá programação virtual

Treze de Maio

12/05/2021 03h00
Por: Euripedes Antonio Campos

A Fundação Cultural Professor Antônio Carlos Marques e o Conselho Municipal de Promoção à Igualdade Racial (Compir) prepararam uma programação on-line para discutir o significado e a importância do Treze de Maio. A data marca os 133 anos da abolição da escravatura no Brasil. Nesta quinta-feira (13), serão lançados três vídeos no canal da FCU no YouTube, no link youtube.com/culturauberaba.

"Essa é uma data especial, de luta e de afirmação. Precisamos sempre reforçar a relevância do Treze de Maio e não deixar que o dia passe despercebido. Estou grato por estar, nesse momento, na Fundação Cultural, com a oportunidade de dar continuidade e avançar no desenvolvimento de políticas em defesa da cultura afro-brasileira, um pilar da nossa sociedade. Fico orgulhoso de estar aqui para visualizar toda essa gama e essa importância ao lado do Compir, abrindo esse diálogo, buscando ótimas referências e diretrizes para avançarmos. No que depender de nós, Uberaba vai continuar sendo referência", afirmou o presidente interino da FCU, Cássio Facury.

Roda de conversa - A programação tem início com a roda de conversa "Treze de Maio Virtual: 133 anos de luta", mediada pela professora Maria Abadia Vieira da Cruz, presidente do Compir, e pelo músico e produtor cultural Reginaldo Silva, o Peixinho. "Estamos nessa roda reflexiva, com diferentes representantes da comunidade negra, dialogando sobre o 13 de Maio, reconhecendo essa data como dia de luta", afirmou Maria Abadia.

O bate-papo teve como convidados a profª dra. Luciene Dias (UFU), a profª dra. Maria Cristina (UFTM), o historiador prof. ms. João Araújo (Arquivo Público de Uberaba), a escritora profª ms. Rosa Margarida, a escritora dra. Vanessa Machado, a profª Lindéa Ramos, a dra. Jaine Basílio, o babalorixá Marcílio de Ogum, a ya Bia d'Osumare, o músico Marcelo Taynara, o vereador Pastor Eloísio, a coordenadora da Feira Negra, Renata Aparecida, o diretor e apresentador do Minas Negras Gerais, Rogério Lazur, a dra. Ivanda Nivaldete, o prof. dr. Carlos Francisco de Morais (UFTM), a profª Gabrielle Paranhos, a profª Kizzy Evangelista, o subtenente William (PMMG) e o historiador prof. Gustavo Vaz.

"O projeto '13 de Maio Virtual' tem o intuito de falar sobre a preservação das manifestações que cercam a data e sua importância: festejos populares, folclóricos e religiosos de origem afro-brasileira", destacou Peixinho.

Entrevista: Treze de Maio e os Ternos de Congado e Moçambique 
O segundo vídeo traz uma entrevista inédita com Antônio Carlos Marques, gravada em 2018, um ano antes da morte do professor. Ele dá uma aula sobre Treze de Maio e os Ternos de Congado e Moçambique. Jornalista, Antônio Carlos foi um grande estudioso da cultura popular e da cultura afro. Na entrevista, ele aborda a história dessas manifestações culturais e do Treze de Maio em Uberaba.

 

Lançamento de livro - A última parte da programação é o lançamento do livro "Lei de Cotas no Ensino Superior e Racismo Institucional", da dra. Vanessa Machado. No vídeo, Vanessa conversa sobre a importância das cotas raciais no Brasil e o potencial da lei de tornar o Ensino Superior mais diverso e democrático. "Falar sobre as questões raciais faz parte de quem eu sou e de como eu cresci. Desde a infância, falar sobre raça e política é comum e recorrente pra mim", disse a escritora.

Na semana do Treze de Maio, a Fundação Cultural também está trabalhando com o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha), cadastrando os Ternos de Congado e Moçambique de Uberaba em âmbito nacional.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias