Mosaic
Coluna

Política

Cláudio Humberto

Cláudio Humberto

Cláudio HumbertoCláudio Humberto Rosa e Silva é um jornalista brasileiro, colunista e editor-chefe do Diário do Poder, responsável pela ascensão de Fernando Collor de Mello no cenário político nacional. Sua coluna é reproduzida em jornais de todo o Brasil.

07/09/2019 06h00Atualizado há 3 meses
Por: Redação

“É divertido, não tem problema. É tudo normal e é tudo verdade”

Ministro Paulo Guedes (Economia) sobre Bolsonaro chamar madame Macron de feia

 

‘Fundão Sem Vergonha’ abre o Tesouro a políticos

A lei do Fundo Partidário, aprovada na Câmara, já batizada de “Fundão Sem Vergonha”, é uma das mais ousadas investidas da classe política contra o Tesouro Nacional. A partir de agora, o cidadão roubado pelo político terá de pagar os advogados dele, o corrupto processado. Terá de pagar também as multas da Justiça a candidatos que cometam delitos eleitorais. Além disso, partidos agora poderão comprar, com dinheiro do Fundão Sem Vergonha, carrões, aviões e sedes suntuosas. 

 

Pior que o soneto

Criada a pretexto de financiar obras nas bases eleitorais, a emenda parlamentar pode ser usada para bancar a campanha dos políticos.

 

Duplamente vítimas 

Pela lei aprovada, ladrões notórios e já presos, como Lula, Eduardo Cunha e Sérgio Cabral, terão advogados pagos pelas vítimas do roubo.

 

Transe indecoroso

A Câmara devia estar em transe ao aprovar no Fundão Sem Vergonha que o dinheiro público pagará até multas de políticos em campanha.

 

Inacreditável

Partidos com a dignidade de recusar o Fundão teriam o dinheiro redistribuído a outros partidos, mas ao menos isso foi rejeitado.

 

Tarcísio, o principal ‘eleitor’ de Aras para a PGR

Não foi da área jurídica o grande eleitor do futuro procurador-geral da República. O principal articulador da escolha de Augusto Aras para o lugar de Raque Dodge, na PGR, foi um ministro da área técnica, Tarcísio Freitas (Infraestrutura) muito elogiado por Bolsonaro. Para bater o martelo, o presidente pretendia de Aras apenas o compromisso de combater a corrupção e agir para que ações do Ministério Público em questões ambientais não dificultem o desenvolvimento do País.

 

Avalista

Augusto Aras também teve o apoio decisivo do general Villas Bôas. Reuniram-se longamente há um mês e Aras ganhou outro “avalista”.

 

Longa conversa

Durou três horas a conversa de Aras com Villas Bôas, na casa do general, localizada no Setor Militar Urbano, em Brasília.

 

Passado

A indicação de Tarcísio e o aval do general foram fundamentais para vencer a resistência de quem via no futuro PGR pinta de “esquerdista”.

 

Patrulha bolsonarista

Bolsonaristas-raiz têm um “pé atrás” com o futuro PGR. Alegam que Augusto Aras andou reconhecendo importância do MST e definiu Che Guevara como “pensador que sonhava com a liberdade”.

 

Porta-voz sofre

Um telefonema do ministro Paulo Guedes (Economia) e a repercussão negativa na mídia fizeram o presidente Bolsonaro, da noite de quarta (4) para o amanhecer de quinta (5), recuar da ideia de “flexibilizar” o teto de gastos, desmentindo o seu próprio porta-voz.

 

PODER SEM PUDOR

Táxi getulista

 

O presidente Getúlio Vargas queria fincar o PTB em solo paulista e mandou a sobrinha Ivete Vargas se candidatar a deputada federal por São Paulo. Eleita com o peso do sobrenome ilustre, ela pegou um avião e seguiu para a capital do Estado. Ao desembarcar, um jornalista logo a provocou: “Como explica votação tão expressiva conhecendo São Paulo tão pouco?” Ela respondeu: “Deve haver algum engano de sua parte. Eu fui candidata a deputada federal e não a chofer de táxi...”

 

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

www.diariodopoder.com.br

 

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias