Coluna

Política

Cláudio Humberto

Cláudio Humberto

Cláudio HumbertoCláudio Humberto Rosa e Silva é um jornalista brasileiro, colunista e editor-chefe do Diário do Poder, responsável pela ascensão de Fernando Collor de Mello no cenário político nacional. Sua coluna é reproduzida em jornais de todo o Brasil.

12/09/2019 06h00Atualizado há 2 meses
Por: Redação

“É um problema global”

Ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) sobre a crise da vacina pentavalente

 

Secretário de Cultura é desconhecido até do chefe

O novo secretário nacional de Cultura, Ricardo Braga, esperava havia nove meses a confirmação do seu nome para um órgão de menor relevância, mas acabou tirando a sorte grande. A indicação de Braga, homem do mercado, é atribuída ao ministro Abraham Weintraub (Educação) e avalizada por Paulo Guedes (Economia). A nomeação terá surpreendido até seu chefe, o ministro Osmar Terra (Cidadania).

 

Quem, eu?

Fonte do Planalto conta que a mulher de um pastor de Campinas (SP), de mesmo nome, achou que o surpreso marido havia sido o nomeado.

 

Menos cargos

Ricardo Braga não controlará autarquias ligadas à Cultura, como o Iphan ou Biblioteca Nacional. Estão ligadas ao gabinete do ministro.

 

PIB cultural

O interesse de Paulo Guedes por Cultura tem a ver com o fato de a área responder por 4% do Produto Interno Bruto (PIB).

 

Cultura e Esporte

Muitas indicações de militares para cargos no governo Bolsonaro ainda aguardam oficialização. Especialmente na Cultura e no Esporte.

 

Planos de saúde continuam ‘expulsando’ clientela

Após “expulsar” 3 milhões brasileiros entre 2015 e 2017 com as suas mensalidades criminosas, os planos de saúde (ou “de morte”, como os chama o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta) perderam 133 mil clientes em 12 meses, diz a ONG IESS. Mas fatura R$175 bilhões por ano, mais que o orçamento de R$122,6 bilhões do Ministério da Saúde. A “agência reguladora” ANS revogou a venda obrigatória de planos individuais para forçar a opção pelos coletivos. Ou se virar no SUS.

 

Morte ao individual

O reajuste do plano individual é fixado pela ANS, que, apesar de ser sempre generosa com as empresas, não as satisfaz completamente.

 

Ninguém fatura tanto

Planos de saúde agora faturam R$175 bilhões por ano no Brasil, cujo Ministério da Saúde tem orçamento 32% menor: R$122,6 bilhões.

 

Planos de crueldade

“Planos de morte” reajustam mensalidades ao menos em 100% quando o cliente completa 59 anos. Tudo sob o patrocínio e a omissão da ANS.

 

Esqueceram de mim

Ele nada comentou com estranhos, mas pessoas próximas dizem que Hamilton Mourão ficou chateado porque o presidente Bolsonaro não o chamou, mas apenas ao ministro Sergio Moro (Justiça), para o “banho de povo” durante intervalo do desfile de 7 de Setembro, em Brasília.

 

Quem faz a conta?

O delator Carlos Miranda revelou que o ex-governador Luiz Fernando Pezão (MDB-RJ) levou até R$30 milhões de propina enquanto era vice de Sérgio Cabral. Já quando virou governador, não se sabe os valores.

 

Novo Judiciário

Tem despertado grande interesse o seminário que o STJ e o Instituto Brasileiro de Direito Processual (IBDP) promovem, dia 23, sobre novos processos e tecnologias na Justiça, com a participação de ministros como João Otávio de Noronha, presidente do Tribunal.

 

Fonte do planeta

Certa vez, ao ouvir do alagoano Geraldo Bentes, seu ex-secretário de Turismo, a piada de que os rios Capiberibe e Beberibe, do Recife, formam o oceano Atlântico, para ilustrar a suposta “mania de grandeza” dos pernambucanos, o recifense Cristovam Buarque, ex-senador do DF, protestou imediatamente:

- E quem disse que esses rios formam só o Atlântico?

 

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

www.diariodopoder.com.br

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias