PMU
Codau

Sistema de transposição do rio Claro é acionado pela Codau

A vazão do rio Uberaba já reduziu em mais de 60% em relação à abril

12/09/2019 06h00
Por: Redação
Estiagem reduziu a vazão do rio Uberaba, que agora passa a ter contribuição extra do rio Claro - Foto: Divulgação/Codau
Estiagem reduziu a vazão do rio Uberaba, que agora passa a ter contribuição extra do rio Claro - Foto: Divulgação/Codau

O sistema de transposição do rio Claro foi ligado na manhã de ontem, com o início de operação de um conjunto moto-bomba da estrutura montada às margens do manancial.  A contribuição extra de água para o rio Uberaba será, neste momento, de 230 litros/segundo.

“A falta de chuva agravou a estiagem e reflete diretamente na vazão do rio Uberaba, por isso nós lançamos mão do rio Claro para complementar esse volume”, explicou o presidente da Codau, Luiz Guaritá Neto. O sistema de transposição conta com três motores, que juntos podem bombear até 560 l/s de água para a bacia do rio Uberaba e por enquanto, somente um deles está operando.

Em 2018, o sistema de transposição ficou acionado por 22 dias. O trajeto da água captada no rio Claro é feito em parte por tubulação e o restante desce por queda livre até o córrego Saudade e de lá chega ao rio Uberaba.

A Codau capta 900 l/s de água do rio Uberaba para o abastecimento da cidade e a vazão do rio Uberaba já reduziu em mais de 60% em relação à abril, mês próximo ao final do período chuvoso. A tendência de queda no volume ocorre a partir de julho/agosto e se estende até o retorno das chuvas, entre setembro e outubro de cada ano.

Luiz Guaritá reforça a necessidade da população de contribuir com medidas de economia de água e principalmente evitar o desperdício, que preocupa ainda mais na estação da seca. Em Uberaba o consumo por pessoa pode chegar a mais de 200 litros/dia. E segundo pesquisas, as práticas de lavar passeios e carros, além de outros como banhos demorados são os vilões do desperdício. “Para poupar o recurso natural que é a água, é fundamental economizar e adotar novos hábitos. Devemos nos fiscalizar e colaborar com a cidade evitando essas atitudes, principalmente nesta fase de tempo seco”, ressaltou o presidente da Codau.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias