Quarta, 08 de Dezembro de 2021
18°

Poucas nuvens

Uberaba - MG

Política Política

Antes aliado de Kalil, Avante deve apoiar reeleição de Zema em 2022

Antes aliado de Kalil

25/11/2021 às 04h00
Por: Redação
Compartilhe:
Irmã do presidente nacional do Avante, deputado federal Luis Tibé (foto), deixou cargo na PBH no último dia 19 - Foto: Leo Fontes
Irmã do presidente nacional do Avante, deputado federal Luis Tibé (foto), deixou cargo na PBH no último dia 19 - Foto: Leo Fontes

Antes aliado do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), o Avante caminha a passos largos para apoiar o governador Romeu Zema (Novo) nas eleições de 2022. Pessoas ligadas ao partido têm deixado os cargos que ocupavam na Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) nos últimos meses e pelo menos uma delas assumiu um posto no governo Zema.

Em 21 de outubro, o advogado Weber Dias de Oliveira foi exonerado de um cargo comissionado na Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, com efeito retroativo ao dia 6 de outubro. Neste mesmo dia, ele foi escolhido presidente da Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab Minas), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese).

Na última sexta-feira (19) foi a vez de Maria Luisa de Oliveira Resende pedir exoneração do cargo de secretária adjunta de Esportes e Lazer da PBH. Ela é irmã do presidente nacional do Avante, o deputado federal Luis Tibé.

Integrantes do Avante ouvidos afirmam que o partido deixou cargos na PBH por uma questão de coerência, já que deve mesmo apoiar Zema nas eleições de 2022 e o principal adversário do governador será Kalil.

O vereador Claudiney Dulim (Avante) era vice-líder de Governo na Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH) até o último dia 15, quando pediu para deixar o posto. Segundo ele, o partido não fará uma oposição eleitoral a Kalil — a bancada da sigla também tem os vereadores Juninho Los Hermanos e Flávia Borja.

A exceção à essa postura na CMBH é Flávia Borja, que é mais crítica à administração de Kalil. “Ela se posicionou desde o primeiro momento de forma contrária, mais de oposição”, disse o vereador.

Com o apoio do Avante, começa a ganhar corpo a coligação de Zema para disputar a reeleição em 2022. A tendência é que o PSDB, que tem o líder do governo na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) e integrantes no primeiro escalão do governo estadual, apoie a candidatura do governador, assim como o PP, cujo presidente em Minas é o deputado federal Marcelo Aro (PP), que é o líder do governo Zema no Congresso Nacional.

O Avante tem crescido nos últimos anos em Minas Gerais. O partido saiu de seis prefeitos eleitos em 2016 para 50 em 2020. Desde então, a sigla vem trabalhando para atrair mais mandatários. Na quinta-feira (25), dez prefeitos, entre eles o de Boa Esperança, no Sul de Minas, Hideraldo Silva (MDB), vão se filiar ao partido.

Por outro lado, na ALMG, onde a sigla integra a base de governo, já é dado como certo de que apenas o deputado estadual Fábio Avelar tentará a reeleição pelo Avante. Roberto Andrade e Bosco vão procurar outros partidos para disputarem a eleição do ano que vem.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias