Quarta, 25 de Maio de 2022
18°

Alguma nebulosidade

Uberaba - MG

Turismo Turismo

Países do Leste Europeu continuam a receber turista mesmo com a guerra

Países do Leste Europeu continuam a receber turista mesmo com a guerra

14/05/2022 às 12h39
Por: Redação
Compartilhe:
O que fazer em algumas das principais regiões do Leste Europeu; na foto, a Praça da Cidade Antiga de Praga - Foto: Wikipedia/Reprodução
O que fazer em algumas das principais regiões do Leste Europeu; na foto, a Praça da Cidade Antiga de Praga - Foto: Wikipedia/Reprodução

Arquiteturas imponentes e charmosas, centros históricos que são patrimônios da humanidade e uma história extremamente complexa e fascinante. Some isso tudo a belos cenários naturais, como mares e rios emblemáticos, belas montanhas e um vasto acervo de construções medievais completamente preservadas. Essas são apenas algumas das belezas que quem viaja para os países do Leste Europeu pode encontrar.

O Leste Europeu corresponde à região que fica entre a Europa e a Ásia e conta com cerca de 22 países, incluindo os que estão na chamada área transcontinental. Por conta da proximidade, alguns países da Europa Central e do Oriente Médio são frequentemente incluídos na categoria do Leste Europeu. Todas essas nações faziam parte do bloco da União Soviética – ou eram diretamente influenciadas pela antiga configuração.

Os países atribuídos ao Leste Europeu são: Albânia, Bósnia-Herzegovina, Bielorrússia, Bulgária, Croácia, Eslováquia, Eslovênia, Estônia, Geórgia, Hungria, Letônia, Lituânia, Macedônia do Norte, Moldávia, Montenegro, Polônia, República Tcheca, Romênia, Rússia, Sérvia, Turquia e Ucrânia. Devido ao conflito entre Rússia e Ucrânia, atualmente, os dois países não são considerados seguros para realizar viagens turísticas.

Com um clima considerado temperado, existem diversas regiões que recebem neve no extremo inverno, o que oferece a chance de praticar esportes no gelo ou observar picos de montanhas bem branquinhos. No entanto, a região também é considerada como um polo turístico para quem gosta de temperaturas bem elevadas no verão: entre junho e setembro, é comum que os termômetros alcancem a marca de 35°C, propiciando a visita a praias e passeios agradáveis ao ar livre.

Por serem países menos destacados entre os turistas brasileiros, outra vantagem de viajar para o Leste Europeu é o baixo custo. Além de encontrar passagens aéreas, hospedagens e passeios mais baratos, é possível economizar com alimentação, por exemplo. Isso porque o custo de vida nessa região é considerado mais baixo em relação a outros países europeus. No entanto, é importante levar em conta que, devido ao conflito entre Rússia e Ucrânia, os preços podem estar um pouco mais elevados neste momento.

Viagem pelo Leste Europeu durante a guerra entre Rússia e Ucrânia

Os países da região se recuperavam da queda de turistas proveniente dos dois anos de medidas restritivas devido à pandemia do novo coronavírus; no entanto, o conflito entre Rússia e Ucrânia espantou ainda mais a possibilidade de retomada do setor. Com a proximidade das fronteiras com a Ucrânia, viajantes passaram a temer que a estadia se tornasse insegura ou mesmo antiética – pelo fato de um país próximo estar em guerra.

 

Eslovênia - A  Eslovênia é uma das seis nações que formavam o território da Iugoslávia e se tornou uma nação independente em 1991. O país oferece os destaques da natureza da região do Leste Europeu. Por lá, campos bem verdes, cavernas e montanhas dos Alpes estão entre os cenários a serem desbravados.

A cidade de Liubliana, que é um dos destaques do destino, é marcante pelas paisagens repletas de construções medievais, as ruas estreitas e as simbologias mitológicas. Como exemplos mais fortes estão o Castelo de Liubliana em que é possível subir ao topo para ver a cidade de cima; a Ponte Tripla, que representa a capital e cruza o Rio Ljubljanica; e a praça Kongresni Trg, que é repleta de esculturas de dragões.

Quem quer conhecer os Alpes Julianos e se conectar com a natureza eslovena pode incluir no roteiro a cidade de Bled, que fica a 50 km de Liubliana. Por lá, pode-se visitar mais de 300 lagos, incluindo o famoso Lago de Bled, a principal atração local. O lago já foi considerado o mais lindo do mundo por suas águas transparentes que espelham a natureza ao redor.

Há ainda o Castelo de Bled, que parece ter saído diretamente das páginas de um conto de fadas: construído no século 11, está em uma ilhota no centro do Lago de Bled, cercado de vegetação.

 

República Tcheca - Quem quer apreciar boas cervejas, destinos artísticos e alguns dos principais monumentos de estilos arquitetônicos consagrados, desde igrejas góticas até fachadas renascentistas, vai se esbaldar no destino. A República Tcheca é dona de alguns dos cenários mais encantadores da Europa e é um formidável polo cultural, artístico e gastronômico.

Praga , capital tcheca, é o principal destino do país e se tornou uma das principais localidades para quem quer desbravar cidades cheias de personalidade, glamour, charme e história. Castelos, construções barrocas e góticas, igrejas importantes e um experiência gastronômica de primeira estão entre os principais atrativos. Praga também é conhecida como Cidade dos Cem Pináculos, já que conta com diversas estruturas arquitetônicas com picos que podem ser vistos de diversas regiões da cidade.

Na capital, é preciso visitar a Praça da Cidade Antiga, que conta com muitas catedrais importantes e construções históricas; o Castelo de Praga, que foi fundado no século 9 e habitado por imperadores romanos e por presidentes da Tchecoslováquia; e a Ponte Carlos, um dos cartões postais da cidade que está acima do Rio Moldava e proporciona uma das melhores vistas de Praga.

Algumas regiões contam com belas reservas naturais, como é o caso da Bohemian Switzerland National Park, que se estende entre os territórios tcheco e alemão. Por ali, é possível passear por cenários completamente integrados a formações rochosas surreais e precipícios. Além de conhecer belos lagos holográficos, montanhas pitorescas e rios, é possível acampar em pequenos chalés ou mesmo em barracas.

Também vale a pena incluir Český Krumlov no itinerário. A cidade preserva castelos construídos no século 13 e consiste em um vilarejo de casinhas com telhados alaranjados construídos à beira do rio, em meio a vegetação. A cidade medieval representa um frescor no passeio e é considerada Patrimônio da Humanidade da Unesco.

 

Croácia - Com uma costa que perpassa o Mar Adriático, um território de mais de mil ilhas e companhia dos Alpes Dináricos, o país abriga uma grande quantidade de museus, construções medievais e belíssimas praias – incluindo uma chamada Copacabana, localizada em Dubrovnik.

A cidade coloca o visitante em contato direto com o Mar Adriático, onde é possível mergulhar entre formações rochosas e trechos em que as águas são uma mescla entre o esverdeado e o turquesa. Por ali, também vale a pena conhecer as construções do século 16 e ícones barrocos como a igreja St. Blaise e o Palácio Sponza. O passeio pela Stradun é muito buscado por se tratar de uma rua pavimentada com calcário na Cidade Velha: os 300 metros de extensão são cercados de muros e contam com torres que se destacam.

A cidade de Split também concentra belas praias e está localizada na costa dálmata da Croácia. O turista pode encontrar uma bela vista de construções na montanha e barcos que passeiam pela costa. A cidade era importante no período do império romano e herdou o belo Palácio de Diocleciano, que foi uma fortaleza central inaugurada no século 4.

Apesar de as cidades litorâneas se destacarem mais no país, também vale a pena investir em passeios pela capital do país, Zagreb. Ali se destacam monumentos expoentes do movimento arquitetônico austro-húngaro, belas catedrais góticas e a badalada rua Tkalčićeva, aberta apenas para pedestres e que abriga muitos cafés.

 

Polônia - Quem viajar para o país vai encontrar muitos castelos medievais, centros históricos charmosos e uma vasta cultura judaica, já que a cidade foi bastante impactada pela Alemanha Nazista durante a Segunda Guerra Mundial – por exemplo, o país abrigava o campo de concentração de Auschwitz, um dos principais daquele período onde hoje funciona um memorial que pode ser visitado. Aliás, este é um dos principais pontos turísticos a figurar no roteiro de viajantes.

A cidade de  Cracóvia é uma das mais populares. Situada próxima à fronteira da República Tcheca, a cidade é um verdadeiro acervo de prédios medievais, principalmente na região da Praça do Mercado, que conta com diversas construções coloridas e é uma das praças medievais mais antigas da Europa.

Por ali, vale a pena visitar o Castelo Wawel, onde se pode ver ainda a Gruta do Dragão e a Catedral abrigada ali; a Basílica de Santa Maria, construída no século 13; e a Fábrica de Oskar Schindler, onde trabalhavam judeus que foram salvos por Oskar durante o Holocausto (a história é contada no filme "A Lista de Schindler", de Steven Spielberg).

A capital, Varsóvia, também é extremamente charmosa. Trata-se de uma metrópole cheia de arranhas-céus modernos, muitos palácios e quadras cuja estética está conservada desde a era da União Soviética. A Cidade Antiga, a Praça do Mercado, o Museu dos Judeus Poloneses e o Monumento da Sereia de Varsóvia são alguns dos principais pontos que devem ser visitados.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Uberaba - MG Atualizado às 23h30 - Fonte: ClimaTempo
18°
Alguma nebulosidade

Mín. 13° Máx. 29°

Qui 29°C 13°C
Sex 29°C 14°C
Sáb 31°C 15°C
Dom 32°C 15°C
Seg 33°C 14°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias