Cria Criança
Saúde pública

Sobem para 41 casos confirmados de sarampo em Minas Gerais

Uberlândia é o município mineiro com maior número de casos confirmados

10/10/2019 06h00
Por: Redação

 

Maria das Graças Salvador

Foram confirmados 41 casos de sarampo em Minas Gerais desde o início do ano. O número só aumenta, já são 1.420 notificações provenientes de 215 municípios no estado desde junho. Destes, 733 (51,6%) foram descartados, 650 (45,8%) estão em investigação e 37 (2,6%) casos foram confirmados, sendo detectados novos casos e cadeias de transmissão da doença. Soma-se a estes os quatro casos que foram registrados no primeiro trimestre e que a cadeia de transmissão foi contida.

Os dados são do boletim epidemiológico de sarampo divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde ontem. No boletim anterior, do dia 2, eram 34 casos de sarampo, 1.348 notificações provenientes de 206 municípios no estado. 

Pela primeira vez desde que começou a divulgar o boletim neste ano a SES divulga os municípios que enviaram notificações. Uberaba aparece na lista de municípios que enviaram amostras para exames sorológico para sarampo. Segundo o documento, Uberaba enviou 14 solicitações, sendo que 12 foram não reagentes, um está inconclusivo e um está em análise.

O diretor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Robert Boaventura, informa que em Uberaba foram realizadas 15 notificações, com 14 resultados negativos e um aguardando resultado, confirmando os dados da SES, apenas com uma notificação a mais.

A documento da SES volta a afirmar que a maioria dos casos confirmados está relacionada à importação do vírus de doentes que estiveram no estado de São Paulo ou por contato direto com quatro doentes paulistas provenientes das cidades de São Paulo-SP (1), Jundiaí-SP (1) São Bernardo do Campo (1) e Araras-SP (1). “A exceção deste tipo de vínculo foi para os casos das cidades de Betim, Ribeirão das Neves, Unaí, onde não foram identificadas as origens de contato dos doentes”, aponta.

Ainda segundo a SES, são 624 casos em processo de investigação e que ainda necessitam de percorrer as demais etapas e protocolos que permitem a adequada classificação final. “Na maioria dos casos, uma segunda amostra de soro e também uma análise minuciosa das investigações são necessárias para elucidação definitiva. Vale ressaltar que em todos os casos suspeitos, o bloqueio vacinal (profilaxia pós exposição direta) deve ser realizado oportunamente em até 72 horas após o contato com o suspeito, ação esta que contribui para a interrupção da cadeia de transmissão e não aparecimento de casos secundários. Rotineiramente serviços e municípios realizam a notificação de casos suspeitos de doenças exantemáticas (sarampo e rubéola)”.

 

A Secretaria orienta, também, aos municípios silenciosos por oito semanas epidemiológicas consecutivas ou 16 semanas alternadas, que realizem a busca ativa retrospectiva de casos junto aos atendimentos dos serviços de saúde. Destaca que o desconhecimento de casos suspeitos, “associado a baixas coberturas vacinais coloca o território em risco perante a possibilidade de circulação da doença, uma vez que manifestações clínicas como exantema associados ou não a febre, tosse, coriza e dores articulares são comuns em atendimentos corriqueiros vivenciados nos serviços de saúde”.

 

Confirmações – Uberlândia é o município mineiro com maior número de casos confirmados, são nove. Em seguida a tabela da SES mostra Belo Horizonte, com oito casos, porém não computados os quatro primeiros deste ano, o que eleva para 12 casos na capital. Juiz de Fora e Ribeirão das Neves registraram cinco casos. Já Betim, Camanducaia, Itaúna, Passa Quatro, Pedralva, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Sabará, Ubá e Unaí têm um caso confirmado em cada município.

Vale lembrar que oito municípios da região ou da macrorregional de Uberaba estão com casos suspeitos. Um é Araguari, que enviou 13 notificações, sendo que 3 foram reagentes, 2 estão inconclusivos, 4 negativos e 4 estão em análise. Limeira do Oeste foram nove notificações, uma deu resultado reagente e oito negativos; Frutal, sete notificações, um reagente, cinco negativos e um em análise; Ituiutaba são três casos, sendo um inconclusivo e dois negativos; Campina Verde, um caso com resultado reagente; Itapagipe, com duas notificações, uma reagente e uma não reagente; Nova Ponte, dois casos, sendo um inconclusivo e um não reagente; Iraí de Minas, com uma notificação, reagente. Outros municípios da região que enviaram notificações não foram relacionados, caso de Araxá.

 

Campanha de Vacinação – O boletim destaca a importância da vacinação, lembrando que o sarampo “é uma doença prevenível por vacinação. Os critérios de indicação da vacina são revisados periodicamente pelo Ministério da Saúde e levam em conta: características clínicas da doença, idade, ter adoecido por sarampo durante a vida, ocorrência de surtos, além de outros aspectos epidemiológicos”.

Tendo como público prioritário crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade não vacinadas, começou na última segunda-feira a Campanha Nacional de imunização contra o sarampo. As doses da vacina tríplice viral – que também protege contra a caxumba e a rubéola – estão disponíveis em todas as unidades do Sistema Único de Saúde (SUS).

A campanha vai prosseguir até o dia 25. O foco, neste primeiro momento, é imunizar o público mais vulnerável ao vírus. Vale lembrar que o calendário nacional prevê uma dose com 1 ano e outra com 1 ano e 3 meses. Esta dose para crianças de 6 a 11 meses foi colocada agora pelo Ministério da Saúde e é chamada de dose zero, uma dose extra. Quando esta criança tiver 1 ano, deve tomar outra dose, e três meses depois, mais uma.

O Dia D de vacinação nesta primeira etapa será em 19 deste mês. Já a segunda etapa vai começar em 18 de novembro e vai até 30 do mesmo mês, com vacinação para jovens e adultos com idades entre 20 e 29 anos.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias