Polícia

Criança recebe álcool na sonda no lugar de água no HC/UFTM

A Polícia Militar registrou um boletim de ocorrência e o caso será investigado pela Polícia Civil

05/11/2019 06h00
Por: Redação
Menino recebeu o líquido após erro das enfermeiras - Foto: Divulgação
Menino recebeu o líquido após erro das enfermeiras - Foto: Divulgação

 

Juliano Carlos

Uma criança com necessidades especiais que mora em hospital referência de Uberaba foi alimentada com álcool ao invés de água através da sonda. O menino continua internado. A Polícia Militar registrou um boletim de ocorrência e o caso será investigado pela Polícia Civil.  

O caso foi registrado no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM) na noite do último domingo. Segundo informações da mãe da criança, uma operadora de caixa de 27 anos, o menino que nasceu prematuro de 28 semanas mora no Hospital de Clínicas desde o ano de 2006. Ela contou que ele chegou a morar com a família por um ano após o nascimento, mas devido a  complicações de saúde retornou para hospital onde vive. 

Na tarde do último domingo (3), a mulher chegou por volta das 18h para visitar o filho e o encontrou entubado com algumas alterações de comportamento como queda de pressão e sonolência. Ela tentou olhar o prontuário do menino para saber qual medicamento ele tinha tomado e as enfermeiras tinham escondido todos os prontuários da sala.

 A mulher procurou saber e ninguém soube informar o que tinha acontecido. Ela foi até o médico plantonista e após muita insistência ele disse que a criança foi alimentada através da sonda com álcool composto por 70% ao invés de água. O menino passou por procedimentos médicos e continua internado. Os policiais militares fizeram o registro da ocorrência e o caso vai ser investigado pela Polícia Civil. 

Ainda de acordo com a mãe o fato aconteceu por volta das 13h e ninguém do hospital ligou avisando sobre o caso. Ela relatou ainda que só tomou conhecimento somente após às 18h quando foi visitar o filho. A operadora de caixa achou a situação e inadmissível: “é um absurdo uma coisa dessa acontecer em um hospital como esse, e se ele tivesse morrido eu iria estar agora velando meu filho e ninguém falou nada, eu quero justiça”, finalizou a mãe que preferiu não ser identificada. 

 

Nota - O Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro informa que o fato relatado no Boletim de Ocorrência está sendo apurado internamente. As medidas administrativas cabíveis serão tomadas.

Os plantonistas presentes no referido turno adotaram ações imediatas para que não houvesse danos à saúde do paciente, e por isso não foi necessária transferência para a UTI. 

A criança segue internada na enfermaria pediátrica, com respiração espontânea e quadro clínico estável.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias