Coluna

Vinhos & tal

Carlos Alberto Pereira

Carlos Alberto Pereira

Carlos Alberto PereiraEnófilo, Jornalista, Tecnólogo em Turismo e Hotelaria. Contato: [email protected] / 98412-6446

08/11/2019 06h00
Por: Redação
Palestrantes e organizadores do Workshop - A ECONOMIA E O MERCADO DE VINHO - Márcio Marson (coordenador da Pró-Vinho), Ari Gorenstein (Evino), Felipe Galtaroça (Ideal Consulting), Adilson Carvalhal Junior (Abba e Casa Flora), Suzana Barelli (jornalista de
Palestrantes e organizadores do Workshop - A ECONOMIA E O MERCADO DE VINHO - Márcio Marson (coordenador da Pró-Vinho), Ari Gorenstein (Evino), Felipe Galtaroça (Ideal Consulting), Adilson Carvalhal Junior (Abba e Casa Flora), Suzana Barelli (jornalista de

A ECONOMIA E O MERCADO DO VINHO

Com o tema  “Economia e Mercado do Vinho” a  PRÓ-VINHO em parceria com a FGV- Fundação Getúlio Vargas, promoveu  no último dia  31 de outubro um  importante evento , que reuniu as principais lideranças do setor no Brasil . O workshop aconteceu  no  Salão Nobre FGV – Av. 9 de julho –  4º andar, situado  na  Rua Itapeva, 432 - Bela Vista, São Paulo/SP, cujo início foi às  8h30,  com término às 12h. A coluna VINHOS & TAL, esteve presente  e teve a oportunidade  de ouvir importantes autoridades  da  economia , da formação profissional  e da cadeia do vinho como :  Paulo Lemos – Diretor de Educação Executiva FGV Núcleo São Paulo;  Márcio Marson – CEO MMarson Wine Consulting e Coordenador da Pró-Vinho; Valdiney C. Ferreira – Coordenador da FGV Formação Executiva em Mercados e Negócios do Vinho, Diretor Executivo da Vinisa Projetos; Felipe Galtaroça – CEO da Ideal Consulting; Luciana Salton, diretora executiva da Vinícola Santon, e Rodrigo Lanari, Fundador da Winext; Juan Rojas – Chefe Adj. do Departamento Agro-alimentar da ICEX (Embaixada da Espanha), Rogerio Mori – Coordenador dos Cursos Latu Sensu de Economia e Educação Continuada da Escola de Economia de São Paulo (FGV EESP); Carlos Cabral – Consultor de vinhos do Grupo Pão de Açúcar; Adilson Carvalhal Jr. – Presidente da ABBA (Associação Brasileira dos Exportadores e Importadores de Bebidas e Alimentos) e da Importadora Casa Flora e  Ari Gorenstein, CEO da empresa de e-commerce Evino.

Márcio Marson (coordenador da Pró-Vinho)

 

Com o auditório lotado, o evento se destacou pela qualidade dos palestrantes, pela organização e pela seriedade com que foi tratado o tema “ vinho no Brasil”. Mostrando uma preocupação com a profissionalização do setor e alertando para a importância econômica do segmento, que ainda(infelizmente) não consegue mobilizar e sensibilizar a classe política no Brasil. Dentre tudo que se falou e discutiu sobre o vinho no Brasil neste evento, algumas coisas só se confirmaram , outras serviram de alertas mas, no geral,  abriu uma perspectivas positiva sobre o mercado. Mais uma vez, ouvimos que altas taxas, impostos caríssimos e logística complexa, além da falta de conhecimento de grande parte da população sobre vinhos, são alguns dos itens considerados como inibidores para o crescimento do consumo no Brasil, que hoje não chega à casa de 2 lts per capta.  Por outro lado, ficou claro também, que apesar do baixo consumo, há um importante movimento para a elevação destes números, especialmente com as novas ferramentas  de vendas  e divulgação como a internet através dos e-commerce e seus “Clubes de Vinho”(Evino); um maior investimento na formação de vendedores de vinhos em grandes redes supermercadistas( Grupo GPA) e investimentos em marketing  das vinícolas com novas  embalagens e rótulos , pontos de degustação e lojas atraentes  onde o consumidor pode passar por experiências sensoriais e de conhecimento do vinho(Salton).

Sobre a economia brasileira e as perspectivas de melhoras, as notícias não são animadoras. Segundo avaliação do economista da FGV presente ao evento, o Brasil (pouco ou nada) cresce  este ano e nem no ano que vem, já que teremos um ano político , o que não contribui para o crescimento econômico. Falou-se também do tão sonhado acordo comercial entre Mercosul e União Européia, uma vez que há uma grande expectativa (positiva) deste acordo, especialmente para o segmento do vinho. Já que existe a possibilidade de  diminuição dos impostos, pois  o vinho ficará mais acessível e deverá haver uma competição saudável no mercado, “ Pois somente neste ano,  houve um crescimento de mais de 103% nas vinícolas espanholas que querem estar no Brasil”, revelou Juan Rojas  da embaixada da Espanha, presente ao evento. Mas o certo é que vai demorar um pouco a consolidação do mesmo, já que todas as mudanças e acordos propostos terão que passar pelos respectivos congressos destes países e ainda, países como a França, tem uma série de barreiras que precisam ser equalizadas. Quanto a hábitos, perfil e aumento de consumo, pesquisas apontam que o jovem é o segmento consumidor com maior potencial de crescimento e que garrafas com rótulos bem elaborados são mais atrativos. Um outro fator importante na apresentação do vinho ao consumidor é a necessidade de mudar a abordagem, deixando o lado técnico e mostrando mais o contexto. 

Embora tenha faltado (oficialmente) uma autoridade representativa do setor da indústria vinícola brasileira neste evento, o tema não deixou de ser tratado e ficou claro entre os presentes, que embora o Brasil já tenha tecnologia para produção de vinhos de qualidade e  importantes indústrias, o certo é que há um vazio de liderança e falta de união do segmento. Talvez seja este o principal motivo, pela total falta de interesse dos órgãos políticos e de governo pela indústria de vinho no nosso país. 

O evento marcou ainda o lançamento do Curso de Formação Executiva no Mercado e nos Negócios do Vinho para a FGV de São Paulo. Serão oito cursos independentes de curta duração, que vão abordar desde os assuntos básicos da vinha e da produção, até as estratégias para os negócios do vinho, passando por enoturismo, comércio eletrônico, importação e outros tópicos. O novo curso, que já existe no Rio de Janeiro, foi apresentado pelo professor Valdiney C. Ferreira, da FGV do Rio.

 Enfim, bastante positivo o evento, que acende uma luz de esperança neste escuro túnel de incertezas de nossa economia, o que anima toda a cadeia. Parabéns à todos os participantes e organizadores!

 

 Sobre a PROVINHO

Este evento foi uma inciativa da PROVINHO ( em parceria com FGV) que é a entidade que  nasceu para promover toda a cadeia do vinho no Brasil, e tem entre os seus diferenciais, o fato de reunir pessoas e associações de diferentes setores do mundo do vinho, desde a produção até o seu consumo e divulgação, todos juntos com o objetivo comum de aumentar o consumo desta bebida. Associações como a Abras (Associação Brasileira de Supermercados), a ABBA (Associação Brasileira dos Exportadores e Importadores de Bebidas), o Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho) e a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) participam desde o início desta iniciativa. Jornalistas, das principais publicações do Brasil, e comunicadores, que atuam neste setor também. O  consultor Márcio Marson, uma das maiores autoridades  do setor no Brasil é  o autor da ideia desta iniciativa, e a associação teve seu lançamento oficial em janeiro de 2019. Mais informações sobre a PROVINHO podem ser obtidas pelo site www.provinho.org.br

Auditório lotado

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias