Nacional

Lula nos braços do povo

O ex-presidente estava preso desde 7 de abril de 2018

08/11/2019 19h00Atualizado há 3 dias
Por: Redação
O ex-presidente Lula é cercado por apoiadores ao deixar a prisão em Curitiba - Foto: Denis Ferreira Neto
O ex-presidente Lula é cercado por apoiadores ao deixar a prisão em Curitiba - Foto: Denis Ferreira Neto

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deixou a prisão em Curitiba após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta sexta-feira (8), após 580 dias de prisão. Lula saiu da Superintendência da Polícia Federal (PF) por volta das 17h40. O ex-presidente estava preso desde 7 de abril de 2018.

Condenado em duas instâncias no caso do tríplex no Guarujá, no âmbito da Operação Lava Jato, Lula cumpria pena de 8 anos, 10 meses e 20 dias. Agora, o juiz Danilo Pereira Jr. autorizou que Lula recorra em liberdade.

Nesta quinta-feira (7), por 6 votos a 5, o STF decidiu derrubar a possibilidade de prisão de condenados em segunda instância, alterando um entendimento que vinha sendo adotado desde 2016.

A maioria dos ministros entendeu que, segundo a Constituição, ninguém pode ser considerado culpado até o trânsito em julgado (fase em que não cabe mais recurso) e que a execução provisória da pena fere o princípio da presunção de inocência. 

Logo depois de sair da sede da Polícia Federal em Curitiba, Lula criticou a Justiça, o Ministério Público e a Receita Federal. Segundo o petista, o “lado podre” dessas instituições trabalharam para “criminalizar o PT, crimilizar o Lula. Se referindo a Sérgio Moro e os procuradores da Operação Lava-Jato, o ex-presidente disse que “eles não prenderam o Lula, eles tentaram matar uma ideia”. “Eu quero lutar para provar que existe uma quadrilha e um bando de mafiosos nesse país”. Em seguida, Lula defendeu sua honestidade, criticando novamente o então ministro da Justiça e afirmando que não é uma qualidade que “se compra em qualquer lugar”. 

Lula parabenizou as pessoas que o acompanharam nos 580 dias na cadeia. “Era o alimento de democracia que eu precisava para resistir”, disse. “Vocês não têm dimensão do significado de eu estar aqui junto de vocês A vida inteira estive conversando com o provo brasileiro”, declarou o petista. Lula também cumprimentou e agradeceu seus colegas de partido, além de representantes da esquerda e de movimentos sociais. 

Ao sair do prédio, Lula foi acompanhado por apoiadores e por colegas de partido até um local. Os policiais não acompanharam o petista. Desde cedo um grupo de apoiadores do ex-presidente se concentraram em frente ao local, soltando fogos e entoando gritos de apoio. A Polícia Militar estimou que cerca de 2 mil pessoas estavam aguardando a saída do ex-presidente.  

 

Eduardo Azeredo – O alvará de soltura do ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (PSDB) foi concedido pela Justiça na tarde desta sexta-feira (8). De acordo com a defesa, ele será solto ainda nesta sexta. O ex-governador está preso em um Batalhão do Corpo de Bombeiros, na Região Centro-sul de Belo Horizonte, desde o dia 23 de maio de 2018. Ele foi condenado a 20 anos e um mês de prisão pelos crimes de peculato (desvio de dinheiro público) e lavagem de dinheiro no mensalão tucano.

O alvará de soltura foi concedido às 16h33 pelo juiz Marcelo Augusto Lucas Pereira.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias