Prefeitura - Carnaval
Coluna

Cultura

Luiz Hozumi

Luiz Hozumi

Luiz HozumiProdutor cultural, publicitário, especialista em gestão e políticas culturais. [email protected]

21/11/2019 06h00
Por: Redação

PROPOSTAS DA CULTURA – Parte 02

Não tive nenhum retorno por parte dos excelentíssimos senhores prefeito, vice-prefeito e presidente da Fundação Cultural de Uberaba sobre as promessas de campanha em relação a cultura, texto publicado na última quinta, dia 14 de novembro nesta mesma página. Talvez em uma semana não tenham tido tempo de pensar em algo tão pouco concretizado em três anos de governo, ou talvez ainda o planejamento para que tudo seja cumprido no próximo ano deverá ser lançado em breve, quem sabe. Espero que consigam, se não agora, em algum momento da corrida eleitoral do próximo ano responderem as questões levantadas. É inadmissível que fiquemos sempre com as promessas e nunca com as realizações. A cultura carece de importância e de atenção dos agentes públicos que se propõem a frente de sua gestão. A comunidade e os profissionais da área devem, juntos, entenderem a posição de transversalidade da cultura para então equilibrarem a balança, sempre sem peso, junto ao governo municipal.

Fiscalizar, cobrar, sugerir, participar é criar uma vida cultural e uma nova cidade a cada dia. Caso o programa de governo proposto tivesse sido cumprido à risca é muito provável que teríamos uma Uberaba diferente em todos os aspectos. A transformação social e o papel econômico da cultura são inegáveis. Educação, esporte, turismo, qualidade de vida estão diretamente ligados a como tratamos e entendemos a cultura de nossa cidade. Enquanto isso, já que nossos representantes não tem as respostas, pergunto aos profissionais do setor, artistas, técnicos, produtores, instituições e até mesmo a comunidade, quais suas propostas para a cultura da cidade? O que deve ser feito para mudarmos a realidade em que nos prendemos? O que podemos fazer, sem dependências, pela cultura de Uberaba? Será que alguém consegue responder? Aguardo.

 

ESPETÁCULO PREMIADO DE COMÉDIA CHEGA A UBERABA

O tradicional espetáculo de comédia será apresentado neste domingo, dia 24 de novembro, no Teatro Sesiminas Uberaba. Sucesso de público há mais de vinte anos, Hermanoteu na Terra de Godah é promovido pela Companhia de Comédia Os Melhores do Mundo. A Cia. é hoje um dos mais atuantes grupos de teatro do País, com 24 anos de carreira e mais de 15 espetáculos montados. Já se apresentou em todas as capitais do Brasil, fez quatro temporadas em Portugal e três nos Estados Unidos. Ganhou por dois anos seguidos o Prêmio Risadaria, o mais importante prêmio do humor brasileiro. As sessões serão as 18h e às 20h, os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro que fica na Praça Frei Eugênio 231. 

 

CODAU CULTURAL TERÁ SHOW DO BLOCO AFROREGGAE NO FESTIVAL DE CULTURA ANTÔNIO CARLOS MARQUES

O programa Codau Cultural, em parceria com a Fundação Cultural, promove neste domingo, dia 24 de Novembro, o Festival de Cultura Antônio Carlos Marques a partir das 11h. O evento gratuito terá entre as atrações os shows nacionais do cantor Nei Lopes e do Bloco Afroreggae. O festival encerra a programação na cidade da Semana da Consciência Negra e é uma homenagem ao ex-presidente da Fundação Cultural, Antônio Carlos Marques, que faleceu em junho deste ano. O Codau Cultural será no Parque das Barrigudas, na Univerdecidade.

 

ESCRITOR JOSÉ ALFREDO LANÇA NOVO LIVRO

Neste sábado, dia 23 de Novembro, o escritor José Alfredo faz o lançamento de seu novo livro Ninguém está livre de sofrer por amor, publicado de forma independente. Às 9h30 no Sebo da Jozi e às 14h no Café do Escurinho, o lançamento também tem evento marcado no dia 24, domingo às 17h30 no Laboratorio 96. Zé Alfredo já lançou os livros de contos O amor pode ter fim (2015) e Coisas de um coração vira-lata (2016), que o levou a participar de festas literárias e saraus. Antes de decidir reunir os versos de seu novo livro, chegou a abandonar a literatura por quase dois anos. Atualmente, trabalha como professor de História, mas já foi balconista de vídeo-locadora, entregador de jornal, secretário, office-boy, vendedor de tênis e roupas, estoquista, garçom e jornalista. Os poemas e aforismos de Ninguém está livre de sofrer por amor se aproximam do cotidiano, relatando cenas e pensamentos corriqueiros sobre amores perdidos, trabalhando o sentimento de abandono. Afinal, nada somos além daquilo que esmiúçam as nossas saudades, destaca o autor. Desta forma José Alfredo traz de volta o escritor vira-lata que permeia sua obra e faz a literatura chegar ao público de forma simples, fácil, acessível e sem pretensões. 

 

CULTURA AFRO NAS ESCOLAS 

MUNICIPAIS É REALIDADE EM UBERABA

A Escola Municipal Adolfo Bezerra de Menezes é uma das referências em Uberaba na aplicação da Lei 10.639, que torna obrigatório o ensino da cultura afro brasileira e africana. O projeto “Raízes Culturais” é desenvolvido há vários anos e, durante 2019, a escola executou o Projeto “Africanize-se”. Na Casa do Educador, a oficina de bonecas Abayomi foi uma estratégia de juntar a arte e a formação de professores para abordar o tema. Além da confecção de bonecas, diversas atividades sobre o tema acontecem paralelamente, na arte, na literatura, que exigem um contexto pedagógico e complementam o cronograma do curso. Há também nas escolas municipais, vivências com textos e atividades inclusive de videoconferência sobre a cultura afro no país. Com os alunos, também é trabalhado o livro “Karu: Cabeça encaracolada, ideia descolada”. O curso de Educação para as Relações Étnico-raciais, direcionado a professores, tem programação extensa, com professores e palestras de renome. Por meio dele, alguns docentes puderam conhecer uma comunidade quilombola.