Coluna

Política

Cláudio Humberto

Cláudio Humberto

Cláudio HumbertoCláudio Humberto Rosa e Silva é um jornalista brasileiro, colunista e editor-chefe do Diário do Poder, responsável pela ascensão de Fernando Collor de Mello no cenário político nacional. Sua coluna é reproduzida em jornais de todo o Brasil.

24/11/2019 06h00
Por: Redação

“Incompreensível”

Senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ) sobre a decisão do STF de soltar presos condenados após a 2ª instância

 

Aliança pode ser criado por aplicativo de celular

Aplicativo de celular é uma das estratégias para criação do Aliança, partido do presidente Jair Bolsonaro, a tempo de disputar as eleições de 2020, segundo confirmou seu secretário-geral e ex-ministro do TSE Admar Gonzaga. Uma alternativa pode ser a utilização do código único de validação que é gerado e atualizado toda vez que o eleitor acessa o e-Título, aplicativo desenvolvido pela própria Justiça Eleitoral.

 

Sem custo

O uso de urnas eletrônicas, como nas eleições para os conselhos tutelares, foi descartado porque geraria custos para a Justiça Eleitoral.

 

Decisão na terça

A consulta sobre uso de meios eletrônicos para validar apoio à criação de partidos está na pauta da Sessão Plenária do TSE de terça (26).

 

Segurança maior

Um dos trunfos do uso de meios eletrônicos é a segurança. O uso da biometria é um avanço contra a falsificação de assinaturas.

 

Arcaico é eufemismo

Resolução 23.571 (TSE) determina que as assinaturas sejam colhidas em fichas físicas para conferência com os dados da Justiça Eleitoral.

 

Brasil tem problemas, mas só melhora há 27 anos 

Os dados apresentados recentemente por órgãos como IBGE, INPE, entre outros, fazem parecer que o Brasil como Nação afundou e não há perspectiva de melhora. Esses dados contrastam com constatações da ONU sobre o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil, que subiu 24,2%, passando de 0,611 para 0,759 desde 1990. A melhora foi vista na renda, expectativa de vida, mortalidade infantil, educação etc.

 

Melhora evidente

A expectativa de vida passou de 65,3 anos para 75,7 anos, enquanto a mortalidade infantil caiu de 53,4 para 13,5 a cada mil nascidos vivos. 

 

Educação dobrou

O percentual de maiores de 15 anos alfabetizados subiu de 86,4% para 91,7%, enquanto o número de anos de estudo passou de 3,8 para 7,8.

 

Apenas um soluço

O IDH do Brasil subiu todos os anos desde 1990 com uma exceção. Entre 2002 (FHC) e 2003 (Lula), o índice caiu de 0,698 para 0,695.

 

Líder em construção

O deputado Acacio Favacho (Pros-AP) já tem as rédeas do partido em termos nacionais e, pelo andar da carruagem e também por suas articulações no plenário, logo, logo vira rei.

 

Página virada

No jantar com amigos noite dessas no “Piantas”, em Brasília, não se mencionou na mesa do ex-ministro José Eduardo Cardozo qualquer coisa sobre a soltura de Lula, que o detesta. E é correspondido.

PODER SEM PUDOR

Mentira providencial

Um jogo de futebol no Maracanã entre as seleções do Rio e de São Paulo, homenageou a visita da rainha Elisabeth II ao Brasil, em 1968. Os paulistas venceram por 2x1 o “jogo da rainha”, mas nem o gol de honra do craque Gerson fez a torcida carioca perdoar a atuação do juiz Amando Marques, francamente favorável aos visitantes. E o Maracanã lotado passou a gritar a plenos pulmões, sem parar, o palavrão representado pela sigla “FDP”. Gritaram tanto o xingamento que, na tribuna de honra, sem entender nada, a rainha da Inglaterra perguntou ao governador Negrão de Lima, ao lado, o que afinal a torcida gritava. O elegante governador achou melhor mentir: “A torcida grita ‘feliz disputa’, majestade, para desejar um bom jogo.”

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

www.diariodopoder.com.br

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários