Prefeitura - Carnaval
Coluna

Política

Cláudio Humberto

Cláudio Humberto

Cláudio HumbertoCláudio Humberto Rosa e Silva é um jornalista brasileiro, colunista e editor-chefe do Diário do Poder, responsável pela ascensão de Fernando Collor de Mello no cenário político nacional. Sua coluna é reproduzida em jornais de todo o Brasil.

30/11/2019 06h00
Por: Redação

“Considero legítimo o compartilhamento”

Ministro Celso de Mello, decano do STF, que votou pelo compartilhamento, mas com autorização judicial

 

Alcolumbre usa gaveta para prejudicar diplomacia

No exterior, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, adora o tapete vermelho dos diplomatas brasileiros, mas no Brasil ele os trata como inimigos, impedindo a tramitação de indicações de embaixadores. Nem sequer leu (é uma formalidade regimental), por exemplo, a indicação do diplomata Hermano Telles Ribeiro para a embaixada no Líbano, datada de 31 de julho. Alcolumbre estaria retaliando a recusa de sua indicação de um ex-ministro de Dilma (PT) para representar Bolsonaro na ONU.

 

Provincianismo

Alcolumbre queria Mauro Vieira na ONU para retribuir rapapés em Nova York recebidos do embaixador, conhecido mestre da bajulação.

 

País prejudicado

Durante todo o ano de 2019, até agora, só 29 embaixadores passaram pelo crivo do Senado. Foram 47 nos últimos seis meses de 2018.

 

Ele não está nem aí

Alcolumbre avisou que a indicação de Nestor Foster para Washington, nossa principal representação no exterior, só será lida em 2020.

 

Tudo a mesma coisa

Um dos mais limitados presidentes de sempre do Senado, Alcolumbre não diferencia um embaixador do chefe do Funrural no Amapá.

 

Ramos pode cair e Fraga é citado para o cargo

O general Luiz Eduardo Ramos agrada no trato, é um gentleman, mas, inexperiente, sua atuação tem sido questionada. Até porque articulação política é para profissionais. Além disso, os demais ministros não lhe dão a mínima, não atendem suas demandas. A saída de Ramos, por desistência ou fadiga de material, fez abrir a bolsa de apostas. O nome mais citado, no corredor do 3º andar do Planalto, é o do ex-deputado Alberto Fraga (DEM-DF), amigo de Jair Bolsonaro há mais de 40 anos.

 

Costas largas

A estabilidade de Ramos no emprego é determinada pela amizade e admiração de quem decide no governo: Bolsonaro & filhos.

 

Experiência

Sergipano, político experiente, Fraga foi deputado federal por quatro vezes no Distrito Federal. Ele é coronel da reserva da Polícia Militar.

 

Incompreendido

O general Ramos tem se queixado, a interlocutores, de bola nas costas dos demais ministros e da falta de visibilidade do seu trabalho na mídia.

 

Polícia desacreditada

Estranha a atitude do governador do Pará, Helder Barbalho, trocando o primeiro delegado que teve a coragem de mexer no vespeiro de ONGs picaretas e ongueiros idem. É forte o lobby das ONGs, na região.

 

Precedente perigoso

O jurista Gustavo Badaró vê risco à privacidade de alguns cidadãos com a decisão do STF. “Parentes de investigados, que não cometeram crime algum, têm sua privacidade fiscal e bancária devassada”, disse.

PODER SEM PUDOR

Sonho compartilhado

Candidato a senador em 1986, Mauro Benevides estava em um palanque na praça dos Franciscanos, Juazeiro do Norte (CE), quando o candidato a deputado estadual Marcus Fernandes contou a lorota em forma de “sonho”: “Sonhei que Padre Cícero Romão Batista baixava num monte nuvens diante de mim e, com aquela voz tronitoante, que só os santos possuem, apontou pra mim e disse: ‘Marquinhos tu és um dos meus!’ Benevides cutucou o orador e implorou, ao pé do ouvido: “Marquinhos, por favor, me bota nesse sonho!...”

 

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

www.diariodopoder.com.br

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias