Biocombustível

Consumo de etanol bate recorde em Minas

No acumulado do ano até outubro, a demanda pelo biocombustível está 32,9% superior à registrada em igual período de 2018

04/12/2019 06h00
Por: Redação
Dados da ANP mostram que, em outubro, o volume de 295,4 milhões de litros de etanol ficou 6,72% maior
Dados da ANP mostram que, em outubro, o volume de 295,4 milhões de litros de etanol ficou 6,72% maior

Os preços mais acessíveis do etanol frente aos da gasolina estão favorecendo o consumo do biocombustível em Minas Gerais, que segue em alta. De acordo com os dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), em outubro, foram consumidos no Estado 295,4 milhões de litros de etanol hidratado, o maior volume mensal registrado em Minas. No acumulado do ano até outubro, a demanda pelo biocombustível está 32,9% superior à registrada em igual período de 2018.

Os dados da ANP mostram que, em outubro, o volume de 295,4 milhões de litros ficou 6,72% maior quando comparado com igual mês de 2018, quando a comercialização era de 276,7 milhões de litros. O volume recorde mensal, até então, conforme a agência, tinha sido registrado em julho de 2019, quando a demanda em Minas Gerais atingiu 279,4 milhões de litros de etanol hidratado.

Na comparação com setembro, houve um avanço de 8,61% no consumo, uma vez que, no mês anterior, foram comercializados em Minas Gerais 271,9 milhões de litros.

De janeiro a outubro, as vendas do etanol hidratado já somam 2,6 bilhões de litros, volume que está 32,9% superior ao consumido em igual intervalo de 2018. Se compararmos com o volume total consumido, no Estado, em 2018 (2,48 bilhões de litros), a demanda pelo biocombustível, nos primeiros dez meses do ano, já está 5% maior que o consumo total de 2018.

O aumento do consumo de etanol se deve aos preços mais acessíveis que os da gasolina. De acordo com os dados da ANP, na semana entre 17 de novembro e 23 de novembro, o biocombustível, na média estadual, estava cotado a R$ 3 por litro, enquanto o mesmo volume de gasolina era vendido ao consumidor a R$ 4,68. O que gera uma paridade de 63,3% entre os combustíveis.

Segundo informações da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig), em outubro, com a demanda elevada pelo biocombustível, o consumo de etanol hidratado em Minas Gerais bateu recorde de participação no ciclo otto (uso de gasolina e etanol), respondendo por 43% do volume de combustível vendido.

Safra – Em Minas Gerais, a previsão é de que na safra 2019/20 de cana-de-açúcar sejam esmagadas 66,5 milhões de toneladas, volume 5,5% maior que as 63 milhões de toneladas processadas na safra anterior. Este ano, a safra será mais alcooleira, com 64% da cana destinada ao etanol, contra 62% da safra anterior.

A produção de etanol total passará de 3,2 bilhões de litros, para 3,34 bilhões, variação positiva de 4,37%. A produção de etanol hidratado está estimada em 2,28 bilhões de litros. A produção de etanol anidro – que é adicionado à gasolina – será de 1 bilhão de litros. Devido aos preços baixos praticados no mercado internacional, a produção de açúcar ficará igual a do ano safra anterior, com a fabricação de 3 milhões de toneladas.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias