Saúde

UPA São Benedito é selecionada para projeto com Hospital Sírio Libanês

Cerca de 15 profissionais da UPA participam das capacitações

10/12/2019 06h00
Por: Redação
UPA São Benedito participa de projeto “Sepse”- Foto: Arquivo/PMU
UPA São Benedito participa de projeto “Sepse”- Foto: Arquivo/PMU

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro São Benedito, administrada pela Fundação de Ensino e Pesquisa de Uberaba (Funepu), é uma das UPA’s selecionadas no país para participar do projeto “Sepse”, implementado pelo Institute for Healthcare Improvement - IHI e o Hospital Sírio Libanês, referência internacional em saúde. Entre 600 unidades possíveis candidatas em todo o Brasil, apenas 60 foram selecionadas.

“Nossa unidade foi selecionada após uma visita técnica do Ministério da Saúde à UPA e também depois de alguns de nossos profissionais participarem de um projeto de capacitação desenvolvido também pelo Ministério da Saúde, em dezembro de 2018. Na ocasião, esses profissionais se destacaram e demonstraram à representante do Governo Federal o interesse em participar de programas que trouxessem à unidade a possibilidade de melhorar ainda mais nossos atendimentos. Sabemos a importância das instituições envolvidas nesse novo projeto, como também a importância dele de modo geral, e podermos participar ativamente de tudo isso é mais uma comprovação da forma ética e responsável com que temos feito a gestão das UPAs de Uberaba”, destaca José Eduardo dos Reis Félix, presidente da Funepu.

Félix revela ainda que o novo projeto é desenvolvido por meio de aulas presenciais, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, além de atividades online. Cerca de 15 profissionais da UPA São Benedito, entre médicos e enfermeiros, participam das capacitações que tem como objetivo diminuir a mortalidade entre pacientes que dão entrada na unidade apresentando quadro sugestivo de sepse, popularmente conhecida como infecção generalizada.

“A partir do treinamento recebido, nos pacientes identificados na triagem com possível quadro infecção, e que estejam com deterioração clínica caracterizando quadro de sepse, será implementado um protocolo de medidas, como coleta de exames, culturas, realização de antibiótico e expansão com soroterapia. Após a implementação deste protocolo, o paciente será reavaliado de tempo em tempo até estabilização do quadro ou transferência para uma unidade hospitalar”, explica Juliana Carvalho, chefe de enfermagem da UPA São Benedito, uma das participantes do projeto.

Juliana revela ainda que o cronograma de capacitações já começou sendo que o período total do projeto é de 18 meses, incluindo cinco sessões presenciais de aprendizagem.

 

Sobre a doença - Também conhecida como Septicemia, a sepse é uma doença potencialmente grave e caracterizada por um conjunto de manifestações produzidas pelo organismo quando se depara com um quadro de infecção, podendo ocasionar a falência de órgãos. Como a sepse pode ser provocada por diferentes tipos de infecção, existem vários sintomas que podem estar associados. Entre eles, a aceleração da frequência respiratória, falta de ar, febre, fraqueza, vômitos, entre outros.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários