Mosaic
Prefeitura- coronavírus
Coluna

Mulherio

Juba Maria

Juba Maria

Juba MariaJornalista formada pela UFRJ, mãe e poeta, trabalha como Assessora de Comunicação da Infraero. É uma das coordenadoras do projeto AMAi e dá palestras sobre Comunicação Não-Violenta.

15/12/2019 06h00
Por: Redação

Confusão

Chamou atenção, na última quinta-feira (12), o veto do presidente Jair Bolsonaro, ao projeto de lei da deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidente nacional do PT, que propõe beneficiar crianças vítimas de violência doméstica.

 

Polêmica 2

Jair Bolsonaro também havia vetado outro projeto de lei (PL) que acabou derrubado pelo Congresso Nacional no último dia 27. Trata-se do PL que culminou na Lei 13.931/2019, estipulando aos profissionais de saúde a notificação compulsória para a polícia, informando casos de violência contra a mulher.

Sancionada na última quarta-feira (11), a  decisão é polêmica, pois agora os profissionais devem informar, obrigatoriamente, à polícia, em até 24 horas, quando houver indícios ou confirmação de violência contra a mulher no relacionamento. 

Acredita-se que a medida pode acabar coibindo a vítima que ainda coabitar com o agressor a procurar o atendimento médico. Por outro lado, pode também obrigar o Estado a oferecer proteção a essa mulher. Antes a notificação era feita apenas por autoridades sanitárias para fins estatísticos.

 

Prioridade

Em Uberaba, a inclusão do projeto sobre violência obstétrica, que entraria na pauta da Câmara Municipal de segunda-feira (9), acabou adiada porque a “pauta está carregada com diversos projetos do Executivo” e a “Prefeitura precisa votar diversos projetos ainda esse ano”. Lamentável que um tema tão importante e que diz respeito a vida de mães e bebês seja preterido. Estamos de olho!

 

Conselho da Mulher

Também por aqui, a reunião do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher ocorreu na terça-feira (10) e contou com a presença da advogada Roberta Toleda. Na ocasião, Angela Dib, presidente do conselho, pontuou o interesse em convidar, para compor o Conselho, a advogada Tatichelle Rodrigues, atualmente lotada na Superintendência Regional de Saúde, a graduanda da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Brenda Rodrigues, e a a assistente-social do Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro, Nathália Moreira Albino, entre outras.

 

Emoção

Foi emocionante a apresentação do coral relativo ao projeto “Saber Viver”, na Penitenciária Professor Aluízio Ignácio Oliveira, na última sexta-feira (12). No total, 23 internos do pavilhão D cantaram para autoridades, colaboradores e funcionários da unidade. As apresentações arrancaram aplausos fervorosos quando os alunos mesclaram músicas de Natal com apresentações de street dance, mostrando grande talento.

O projeto realizado em parceria com o Conservatório “Renato Frateschi”,  foi apresentado por  Roberta Toledo, que vem presidindo com garra o Conselho da Comunidade da Execução Penal de Uberaba. A ação foi possível graças ao empenho do diretor da unidade, Josilei Henrique da Silva e equipe. Ao final das apresentações, o professor do coral, Valério de Pádua, emocionou a todos ao cantar “amigos para sempre”.

 

Despedida

Também foi um sucesso a palestra da fisioterapeuta Jéssica Carvalho sobre LER/DORT e o adoecimento mental, dia 3/12, durante o III Fórum De Saúde dos Trabalhadores, na Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Jéssica está se despedindo de Uberaba, mas deixa sua importante pesquisa na área de saúde do trabalhador.